Bolsas da Europa encerram em direções divergentes

A Bolsa de Londres fechou com o índice FT-100 em queda de 0,20%, em 6.086 pontos. Operadores disseram que a reação negativa do mercado aos informes de resultados da BP, do setor de petróleo, e da rede de supermercados Tesco contrabalançou as altas fortes de ações como Capita e HBOS. O mercado também foi influenciado pela virada para baixo das Bolsas dos EUA, em meio a temores quanto às taxas de juro. As ações da BP caíram 1,41% e as da Tesco recuaram 1,07%. As da Capita subiram 2,70%, depois de a empresa apresentar um informe de vendas; no setor financeiro, as ações do HBOS avançaram 1,52%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 0,27%, em 5.235 pontos. A alta foi liderada pelas ações da Renault, que subiram 7,10%, em reação a seu informe de resultados. O mercado também reagiu positivamente ao anúncio de que a norte-americana IBM vai comprar US$ 4 bilhões em suas próprias ações. Operadores disseram que há forte expectativa em relação ao informe de resultados da France Telecom, que sai na quinta-feira. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou estável, em 6.078 pontos. O mercado abriu em alta, em reação à queda dos preços do petróleo e ao fechamento positivo das Bolsas dos EUA ontem, e o DAX alcançou a máxima do ano, em 6.111 pontos. Também foi positiva a reação ao fato de o índice de confiança do instituto IFO, da Universidade de Munique, ter subido para 105,9 em abril, de 105,4 em março, quando se previa um recuo para 104,9. No fim do pregão, o mercado alemão devolveu os ganhos, refletindo as preocupações com a questão do Irã. As ações da Infineon subiram 2,72%, depois da elevação de recomendação pela Lehman Brothers. As da ThyssenKrupp avançaram 2,45%, depois de a Morgan Stanley elevar seu preço-alvo. As da BASF caíram 1,31%, devido à realização de lucros, antes da de a rival norte-americana DuPont divulgar seu informe de resultados. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em alta de 0,11%, em 38.078 pontos. Os volumes foram reduzidos, disseram operadores. As ações da Autostrade caíram 1,78%, devolvendo a maior parte dos ganhos de ontem, quando foi anunciada sua fusão com a espanhola Albertis. Operadores disseram que o volume de negócios deverá crescer nos próximos dias, com a oferta inicial de ações da Saras, do setor de petróleo, nesta quarta-feira, e o início da temporada de informes de resultados das empresas italianas no primeiro trimestre, na quinta. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 0,16%, em 11.920 pontos. A alta foi liderada pelas ações do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), que subiram 1,93% devido à expectativa positiva em relação a seu informe de resultados, que sai nesta quarta-feira. Segundo analistas, o mercado espanhol deverá continuar a subir no curto prazo, mas que poderá haver uma correção no médio prazo, por causa da volatilidade dos preços do petróleo. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda 0,87%, em 10.180 pontos. O volume foi reduzido, por causa do feriado de 25 de abril (Revolução dos Cravos). As ações da Brisa, que divulga resultados nesta sexta-feira, recuaram 0,12%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

25 Abril 2006 | 15h07

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.