Bolsas da Europa fecham em alta após cinco quedas

As principais bolsas européias fecharam em alta após cinco sessões de quedas consecutivas. A recuperação verificada nos mercados asiáticos, assim como a abertura positiva em Wall Street, deram suporte às ações européias. Os temores sobre o desmonte de operações com ienes diminuíram temporariamente e a moeda japonesa reverteu os ganhos ante as outras moedas. As perdas do iene vieram acompanhadas pelas altas nas bolsas na Ásia: o índice Nikkei 225 subiu 1,2% em Tóquio e o Hang Seng ganhou 2% em Hong Kong. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 79,8 pontos, ou 1,32%, em 6.138,5 pontos. A Xstrata deu estímulo às outras mineradoras e ganhou 3%, em reação ao anúncio do crescimento de 56% nas receitas do grupo para US$ 26,88 bilhões no ano passado e de lucro mais de duas vezes maior, de US$ 4,89 bilhões. As ações da Vedanta Resources subiram 1,95%, da Anglo American ganharam 1,6%, da Rio Tinto avançaram 1,24% e da BHP Billiton evoluíram 2,75%. As ações da International Power, grupo gerador de energia do Reino Unido, subiram 6,9% após o balanço que mostrou aumento de 44% no lucro anual. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 52,1 pontos, ou 0,97%, em 5.437,13 pontos. As ações da companhia de material de construção Vinci ganharam 3,5% com os rumores de que o investidor francês François Pinault irá comprar ações do grupo. As ações do Credit Agricole ganharam 2,2% e as do Carrefour subiram 3,7% um dia antes da divulgação dos resultados de 2006. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 60,43 pontos, ou 0,92%, em 6.595 pontos. As ações da BMW subiram 0,8% em reação à divulgação de dados de vendas de fevereiro positivos. A siderúrgica Salzgitter avançou 5,6%, enquanto as ações da operadora do aeroporto internacional de Frankfurt, Fraport, caíram 5,3% após alerta de que os lucros de 2007 devem ficar abaixo dos de 2006. O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 76,8 pontos, ou 0,56%, em 13.825,9 pontos. Destaque para as ações da Iberia, que subiram 3%, as do BBVA ganharam 0,9% e as do Santander, 0,8%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 119,53 pontos, ou 1,05%, em 11.553,94 pontos. A recompra de ações da Sonaecom e da Portugal Telecom pelas próprias companhias deram suporte às ações. Sonaecom ganhou 3,9% e PT avançou 0,5%. As ações da Galp Energias subiram 1,3% e as da Energias de Portugal ganharam 1% antes da divulgação dos lucros de 2006, programadas para quarta e quinta-feira, respectivamente. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.