Bolsas da Europa fecham em baixa, exceto a de Lisboa

As principais Bolsas européias fecharam em leve queda. Operadores disseram que ações de empresas de tecnologia caíram, em reação ao rebaixamento de recomendação do Citigroup para Apple Computer; as das companhias que operam jogos via internet sofreram quedas fortes, sobretudo em Londres; as do setor de água subiram, em reação a notícias de fusões e aquisições. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em baixa de 3,0 pontos, ou 0,05%, em 5.957,8 pontos. As ações da PartyGaming caíram 56,54%, as da Sportingbet recuaram 64,18% e as da 888 Holdings perderam 26,1%, depois de o Congresso dos EUA aprovar uma lei que proíbe o sistema bancário norte-americano de processar pagamentos relacionados a jogos e apostas feitos via internet. No setor de tecnologia, as ações da Mysis, da área de software, caíram 18,23%, depois de a empresa cancelar a oferta de venda da própria companhia, por falta de compradores potenciais. No setor de água, as ações da AWG subiram 4,85%, depois de a empresa aceitar uma oferta de 2,2 bilhões de libras (US$ 4,1 bilhões) feita pelo consórcio Osprey. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou com perda de 6,88 pontos, ou 0,13%, em 5.243,13 pontos. As ações da STMicroelectronics caíram 1,32%, depois de ter fechado na sexta-feira no nível mais alto dos últimos cinco meses. As da Peugeot-Citroën recuaram 0,99%, em reação ao número de veículos novos registrados na França em setembro; as da Renault, porém, subiram 1,49%, reagindo ao informe de vendas da divisão Renault-Samsung. As ações da EADS perderam 1,23%, em meio a especulações sobre um plano de reestruturação da divisão Airbus. As da Havas, do setor publicitário, caíram 0,82% em reação a seu informe de resultados. Operadores disseram que Gaz de France e Suez estarão no foco das atenções dos investidores amanhã, quando o Parlamento francês deve votar uma lei sobre o setor de energia que é pré-requisito para a fusão entre as duas empresas. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Xetra-DAX em baixa de 4,87 pontos, ou 0,08%, em 5.999,46 pontos. O mercado operou boa parte do pregão em alta, mas recuou no final. "Os investidores perderam o interesse hoje à tarde, antes do feriado bancário de amanhã na Alemanha", comentou um operador. As ações da BMW, que divulga as vendas nos EUA em setembro amanhã, caíram 1,59%. As da Siemens tiveram desvalorização de 0,97%, depois de a empresa anunciar que está estabelecendo um fundo de 35 milhões de euros para os funcionários de sua ex-subsidiária de telefonia celular, vendida recentemente para a BenQ, de Taiwan. A BenQ Mobile Germany pediu concordata na última sexta-feira. No setor de utilidades públicas, as ações da RWE, que controla a britânica Thames Water, subiram 1,03%, em reação ao informe sobre a aquisição da AWG. No setor de tecnologia, as ações da SAP caíram 1,06%, em reação ao rebaixamento da Apple pelo Citigroup. Operadores disseram que nesta terça-feira o mercado estará atento à pesquisa de confiança do instituto IFO. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib terminou o dia em queda de 31 pontos, ou 0,08%, em 38.444 pontos. Operadores disseram que houve pouca atividade no mercado, com os investidores digerindo o Orçamento do governo italiano para 2007. As ações da Autostrade caíram 3,55%, com o impacto provável do atrelamento das tarifas aos investimentos. As ações da Fiat avançaram 1.25%, caso a Itália adote incentivos para que os consumidores migrem dos veículos utilitários-esportivos (SUVs), que gastam e poluem muito, para modelos mais econômicos e menos poluentes. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou com desvalorização de 18,80 pontos, ou 0,15%, em 12.915,90 pontos. As ações da Sacyr Vallehermoso subiram 3,21%, depois de seus principais acionistas aumentarem sua participação na empresa. As da Telefónica caíram 0,66% e as do BSCH recuaram 0,08%, devido à realização de lucros. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 encerrou com ganho de 65,88 pontos, ou 0,64%, em 10.371,36 pontos. As ações da Energias de Portugal subiram 2,63%, em reação a informes de que a empresa estaria discutindo uma fusão com a espanhola Gas Natural (a EDP negou os rumores). As da SonaeCom avançaram 1,89%, ainda em reação à aprovação de sua fusão com a Portugal Telecom (cujas ações recuaram 0,61%). As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

02 de outubro de 2006 | 14h57

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.