Bolsas da Europa fecham em direções divergentes

Os mercados europeus de ações mostraram-se incapazes de encontrar uma direção clara depois da abertura positiva das Bolsas dos EUA, diante de pressões inflacionárias e de notícias sobre empresas de vários setores. O índice FT-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 12,8 pontos (0,23%), em 5.506,8 pontos. Operadores disseram que a divulgação do índice de preços ao consumidor dos EUA não teve grande impacto no mercado. As ações do setor de energia caíram (BG -3,35%, BP -1,35%, Cairn Energy -0,79%, Shell -1,36%). As da BAE Systems perderam 1,08%, parceira da EADS na produção dos jatos Airbus, caíram 1,08%, depois do anúncio do adiamento do projeto do "superjumbo" A380; a BAE Systems já havia anunciado sua intenção de vender sua participação de 20% na EADS, mas o preço ainda não foi definido. No setor financeiro, as ações do Lloyds TSB subiram 2,39%, depois de elevação de recomendação pela Morgan Stanley. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 encerrou com perda de 2,15 pontos (0,05%), em 4.615,44 pontos. As ações da EADS caíram 26,32%, em reação ao adiamento do projeto do Airbus A380. As da Vinci subiram 8,24%, em reação ao informe de que a diretoria da Veolia estuda fazer uma proposta pela empresa; as ações da Veolia caíram 7,97%. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX registrou alta de 13,85 pontos (0,26%), em 5.305,99 pontos, apesar de núcleo do índice de preços ao consumidor dos EUA ter superado as previsões. "Talvez isso seja um sinal de estabilização do mercado. Ou então, pode ser que a alta tenha a ver com os vencimentos de opções e futuros, na sexta-feira", disse um operador. Outro operador afirmou que "depois dos vencimentos de opções e futuros, poderemos ter uma noção mais real de para onde o mercado está indo". As ações do Commerzbank subiram 3,87%, recuperando terreno depois das quedas recentes. As da Bayer, do setor farmacêutico, avançaram 6,87%, depois de a empresa anunciar a compra da participação da Merck na Schering. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib recuou 78 pontos (0,22%), para 34.850 pontos. Segundo operadores, o índice de preços ao consumidor dos EUA teve impacto negativo no sentimento do mercado. As ações da Fiat caíram 1,58%, devido ao pessimismo sobre o setor automotivo na Europa. As da Luxottica subiram 6,11%, depois de seu executivo-chefe sugerir que a empresa vai elevar sua meta de lucros para 2006. Operadores disseram que as ações da Fiat poderão se recuperar nesta quinta-feira, dependendo do indicador de veículos novos registrados na Europa em maio. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 avançou 54,50 pontos (0,50%), em 10.852,00 pontos. O mercado espanhol foi influenciado pelas altas de outros mercados europeus importantes, disseram operadores, mas o nervosismo dos investidores persiste. As ações da NH Hoteles subiram 15,52%, depois de a Hesperia elevar sua participação na empresa para 21,4%. As da Inditex avançaram 7,67%, em reação a seu informe de resultados. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 67,71 pontos (0,73%), em 9.199,97 pontos. As ações do Banco Comercial Português caíram 0,46%, as da Energias de Portugal recuaram 0,35% e as da Portugal Telecom fecharam no mesmo nível de ontem. Operadores prevêem pouca atividade no mercado nesta quinta-feira, por causa do feriado de Corpus Christi. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.