Bolsas da Europa fecham em queda com petróleo

As principais Bolsas européias fecharam em queda, com a preocupação com a inflação americana e com a queda dos preços das commodities. As ações das mineradoras estavam entre as que mais caíram, incluindo a sueca Bolinden, e petroleiras, como a austríaca OMV, com a apreensão causada pela trajetória de baixa dos preços do petróleo e com o temor de que os preços dos metais sigam a mesma tendência. O recuo do petróleo não trouxe, no entanto, somente notícias negativas. Companhias aéreas, como a British Airways, e químicas, como a Ciba Specialty Chemicals, tiveram alta nos preços de suas ações, após a redução dos custos causada pelo declínio dos preços de energia. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 encerrou com queda de 11,2 pontos ou -0,18% em 6.204,5 pontos. Destaque para a queda dos papéis da rede varejista de produtos eletrônicos DSG International, que despencaram 12% após o alerta de que o baixo desempenho no mercado italiano vai segurar o lucro anual da companhia. As ações da rival Kesa Electricals caíram 2,8%. A pressão no índice também foi exercida pelo setor bancário, com as ações do Alliance & Leicester recuando 2,56%, e pelas mineradoras, com os papéis da BHP Billiton perdendo 1,22%. No setor de petróleo, as ações da BP caíram 0,83%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, terminou em baixa de 29,76 pontos ou -0,53%, em 5.561,78 pontos. As ações da EADS perderam 2,8% após um novo alerta sobre os lucros de sua divisão Airbus. As da Alstom caíram 2,6% com a expectativa do anúncio de lucros e encomendas, previsto para amanhã antes da abertura. A ações do grupo hoteleiro Accor avançaram 1,1% antes anúncio do lucro anual, que seria divulgado depois do fechamento. Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX caiu 15,12 pontos (-0,23%) em 6.701,70 pontos. Destaque para as ações da empresa de viagens TUI, que subiram 2,7% com a volta dos rumores de compra pela Maersk. Os papéis do Deutsche Post avançaram 2,4%. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib teve baixa de 377 pontos ou -0,90% em 41.707 pontos. Os papéis da Eni recuaram 1,4% seguindo as perdas no setor petroleiro. Já as da Alitalia subiram 2,3% com a volta dos rumores de uma oferta pela Air France. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em queda de 60,60 pontos ou -0,42%, em 14.295 pontos. A sessão foi dominada por mudanças nas recomendações de brokers. Destaque para as ações da Telefónica, que recuaram 0,9% após rebaixamento de recomendação pelo UBS, e as do banco Santander, que perderam 0,7% depois que o Deutsche Bank recomendou aos investidores que as troquem pelos papéis do BBVA. As ações da Iberia avançaram 2,7%, após elevação de recomendação pelo ABN Amro e com os preços do petróleo em queda. As ações da Endesa subiram 0,5%, com investidores apostando em um aumento da oferta de aquisição feita pela alemã E.On. Já os papéis do Banco Popular e do Bankiter recuaram com as expectativas em relação a seus balanços, que serão divulgados amanhã antes da abertura. Lisboa A Bolsa de Lisboa subiu 52,69 pontos ou 0,46% em 11.605,31 pontos. O desempenho positivo, na contramão das outras Bolsas européias, foi liderado pelas ações do Banco BPI, que avançaram 4% depois de uma elevação de recomendação pelo Crédit Suisse, que também aumentou o preço-alvo. Os papéis da Energias de Portugal subiram 1,8% com as expectativas positivas em relação ao plano estratégico da empresa para 2007-10, que será divulgado na segunda-feira. As ações da Sonae tiveram ganho de 0,6%, e as da SonaeCom ganharam 0,7%. Entre as quedas, destaque para os papéis do Banco Comercial Português, que perderam 1,4% com realização de lucro. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.