Bolsas da Europa fecham em queda, exceto Lisboa

As principais bolsas européias fecharam em queda, com os papéis das fabricantes de automóveis, como a Volkswagen, e das empresas de tecnologia e telecomunicações pressionando os índices. No setor de aço, as ações da Arcelor Mittal caíram 0,5% depois de a companhia desistir de vender a Dofasco para o grupo alemão ThyssenKrupp. As ações da fabricante de telefones celulares finlandesa Nokia caíram 2,2%, com o anúncio da Apple do seu iPhone. Porém, a Bolsa de Lisboa encerrou com ganho. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 terminou em baixa de 35,40 pontos ou -0,57% em 6.160,70 pontos. A redução nos preços do petróleo pressionaram as ações das petroleiras. Os papéis da BP caíram 1,12%, e os da Cairn Energy recuaram 1,37%. Já as ações da fabricante de chips Wolfson Microeletronics subiram com o anúncio da Apple, que é sua cliente. Os papéis da empresa tiveram alta de 0,6%. A rede varejista Marks & Spencer teve variação negativa de 1,2%, com o recuo na recomendação de seus papéis de neutro para venda pelo banco de investimentos Merrill Lynch. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou com perda de 31,08 pontos ou -0,56% em 5.501,95 pontos. Os papéis da Total recuaram 1,2% com a queda dos preços do petróleo, e os da EADS caíram 2% depois de uma redução na recomendação dos papéis. Já as ações da CapGemini lideraram as altas em meio a uma alta das ações de tecnologia, e subiram 2,7%. Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX caiu 47,81 pontos ou -0,72% em 6.566,56 pontos. Segundo um operador, o índice deve alcançar os 6.700 pontos no final da semana. O destaque ficou por conta das ações da Merck, que avançaram 0,6% com os resultados positivos de testes para o medicamento contra o câncer Erbitux. Os papéis das fabricantes de automóveis recuaram, com baixa da Porsche e da Volkswagen. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em queda de 195,4 pontos ou -1,37% em 14.116,10 pontos. As ações da empresa do setor de energia Endesa avançaram 2,9% com a autorização da oferta pela alemã E.On pela corte espanhola. O setor de construção terminou no negativo, com recuo nas ações da Sacyr, da ACS e da FCC (-3,4%). Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 encerrou em alta de 44,27 pontos ou 0,39% em 11.395,30 pontos. Depois de 11 meses de disputas regulatória e atrasos, a SonaeCom deve conseguir a luz verde esta semana para lançar formalmente sua oferta de 11 bilhões de euros pela Portugal Telecom. Os papéis da SonaeCom dispararam 7,3%, alcançando uma nova máxima intraday (registrada durante o dia) dos últimos seis anos. As ações da Sonae também subiram 7,1%, liderando a liquidez da sessão com mais de 48 milhões de papéis negociados. As ações da Portugal Telecom recuaram 0,4%. Entre os destaques figuraram também as ações do Banco Comercial Português, que tiveram alta de 0,7%, e os da Energias de Portugal, que avançaram 0,5%. Já as ações da Galp Energia recuaram 1,4% com a queda dos preços do petróleo. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.