Bolsas da Europa fecham na máxima dos últimos 6 anos

As principais bolsas européias fecharam em alta, nas máximas dos últimos seis anos. As atividades de fusão e aquisição e os fortes lucros de algumas companhias animaram os mercados. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 28,7 pontos, ou 0,46%, em 6.310,9 pontos. Na semana, o FT-100 acumulou alta de 1,33%. O setor de varejo foi destaque do pregão, liderado pela alta do supermercadista britânico Sainsbury's, que disparou 13,9% depois que um grupo de investidores informou que estuda fazer uma oferta pelo grupo. Uma queda nos preços dos metais pesou sobre as mineradoras. As ações da Xstrata recuaram 2%, as da Rio Tinto perderam 2,15% e as da BHP Billiton cederam 0,1%. Os papéis da Royal Dutch Shell recuaram 1,49% com o rebaixamento nas recomendações do JP Morgan, Deutsche Bank e Dresdner Kleinwort. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou com ganho de 15,05 pontos, ou 0,27%, em 5.677,3 pontos, na nova máxima dos últimos seis anos e meio. Na semana, o CAC acumulou alta de 1,70%. As ações do supermercadista Carrefour avançaram 3,5%, estimuladas pela alta do Sainsbury's, e as do Casino Guichard subiram 2%. Os papéis do grupo hoteleiro Accor ganharam 3,1% com o anúncio da venda da agência de viagens Go Voyage por 281 milhões de euros (US$ 365,9 milhões) para a holding Financière Agache Investissement. Entre as quedas, as ações da fabricante de tubos de aço Vallourec perderam 5,8% após divulgar o crescimento trimestral das receitas mais baixo do ano, de 14%, para 1,26 bilhão de euros (US$ 1,64 bilhão). Os papéis da Renault recuaram 4,2% em reação ao alerta de lucro de sua filial Nissan. A Nissan postou uma queda de 23% no lucro do terceiro trimestre, atingido pelas fracas vendas de automóveis no Japão e na Europa. Para esse ano, a empresa abaixou sua projeção de lucros de 523 bilhões (US$ 4,34 bilhões) de ienes para 460 bilhões de ienes (US$ 3,82 bilhões). Frankfurt Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX terminou o dia com valorização de 34,48 pontos, ou 0,50%, em 6.885,76 pontos. Na semana, o DAX acumulou alta de 2,92%. Os ganhos foram liderados pela Eon, cujos papéis avançaram 3,6% após as notícias de que a concorrente Gas Natural retirou ontem sua oferta pela Endesa. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou com acréscimo de 59,7 pontos, ou 0,41%, em 14.631,2 pontos, batendo um novo recorde histórico. Na semana, o Ibex acumulou alta de 1,50%. As ações da Endesa perderam 1,6% com a expectativa de que a oferta final da Eon seja revelada após o fechamento da Bolsa de Nova York, segundo afirmou uma porta-voz da CNMV, a Comissão de Valores Mobiliários local. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou praticamente estável, em leve alta de 0,09 pontos, em 11.626,68 pontos. Na semana, o PSI-20 acumulou alta de 0,73%. Os papéis do Banco Comercial Português avançaram 0,4% e os do Banco Português de Investimento ganharam 1%, enquanto os do Banco Espírito Santo perderam 0,5%, atingidos por uma realização de lucros. As ações do grupo de comunicação Impresa subiram 2,2% com os rumores de que o grupo alemão RTL estaria considerando comprar participação. Entre as quedas, as ações da Portugal Telecom recuaram 0,29% e as da Sonaecom cederam 0,33%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.