Bolsas da Europa reagem ao Fed e terminam em alta

As principais Bolsas européias fecharam em alta, com os mercados vendo no comunicado divulgado ontem pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) sinais de que está próximo o fim do ciclo de apertos monetários nos UA. Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 encerrou com ganho de 41,9 pontos (0,72%), em 5.833,4 pontos. As ações das mineradoras subiram (Anglo American +2,54%, BHP Billiton +1,75%, Xstrata +3,12%). As da Brambles Industries avançaram 2,50%, após o anúncio do acordo para a venda de sua subsidiária de coleta de lixo, a Cleanaway UK, para a francesa Veolia Environnement, por US$ 1,1 bilhão. O FT-100 terminou o mês acumulando um ganho de 1,92%, mas no trimestre o índice registrou uma perda de 4,72%. No ano, o FT-100 registra uma valorização de 3,82%. Em Paris, o índice CAC-40 teve uma expansão de 85,58 pontos (1,75%), para 4.965,96 pontos. Alguns papéis de indústrias reagiram aos indicadores positivos divulgados hoje na França (Alstom +4,6%, Schneider Electric +4,42%). As ações da Renault avançaram 1,57%, em reação a informes de que a General Motors poderá entrar na parceria que controla a japonesa Nissan (a Renault, contudo, não comentou os informes). No mês, o índice CAC-40 subiu 0,73%; no segundo trimestre, houve queda de 4,88%; e, no semestre, um ganho de 1,75%. No mercado de Frankfurt, o índice Xetra-DAX encerrou com elevação de 101,64 pontos (1,82%), em 5.683,31 pontos. Os papéis do grupo industrial MAN tiveram elevação de 2,68%, em reação a comentários otimistas de analistas. Os do Deutsche Post avançaram 1,60%, depois de a empresa antecipar um resgate de bônus. O DAX terminou junho com um recuo de 0,17% e o trimestre com uma perda de 4,80%. No semestre, porém, o índice mantém uma elevação de 5,09%. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib terminou o dia em alta de 402 pontos (1,12%), em 36.444 pontos. Além de reagir ao comunicado do Fed, o mercado também avaliou positivamente as medidas de liberalização do setor de serviços aprovadas pelo governo italiano. As ações dos bancos estiveram entre os destaques do pregão (Banca Popolare Milano +2,05%, Unicredito +1,16%, Banca Popolare Verona-Novara +2,55%, Capitalia +2,48%). O índice S&P-Mib terminou o mês com uma ligeira perda de 0,02% e o semestre em +2,07%. Em Madri, o índice Ibex-35 fechou positivo e avançou 163,50 pontos (1,42%), em 11.548,10 pontos. As ações do setor de mídia subiram, recuperando-se das quedas recentes (Prisa +2,87%, Sogecable +2,83%, Telecinco +2,57%). As da Albertis Infraestructuras recuaram 0,27%. O Ibex-35 fechou junho com um ganho de 1,83% e o semestre com uma alta de 7,59%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 subiu 45,89 pontos (0,49%), para 9.502,94 pontos. As ações da Energias de Portugal tiveram expansão de 0,66%, as da Portugal Telecom avançaram 0,53% e as do banco Comercial Português fecharam no mesmo nível de ontem. As ações da ParaRede caíram 4,55%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.