Bolsas da Europa recuam com setor de Telecom

As bolsas européias não conseguiram manter os ganhos do início do dia e fecharam em baixa nesta terça-feira. As perdas do setor de telecomunicações e a cautela antes da decisão do banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve; Fed) sobre a taxa de juro apagaram o ímpeto causado pelo índice de sentimento do empresariado alemão. O dado, divulgado pelo Instituto Ifo, subiu para 105,4 em março, de 103,4 em fevereiro, contrariando as expectativas de queda para 102,9. Com isso, o índice atingiu neste mês o maior nível desde 1991. Operadoras de telefonia móvel recuaram com a proposta da União Européia de reduzir a cobrança sobre chamadas em roaming (quando o usuário sai da cobertura de sua área original). Foi o caso de Vodafone (-4%), Vivendi (-1,4%) e Deutsche Telekom (-0,7%). O setor de bancos de investimento também teve baixas generalizadas, depois de ser reduzido pelo J.P. Morgan de neutro para underweight (UBS -0,5%, Deutsche Bank -0,7% e ABN Amro -0,6%). Londres Em Londres, onde o índice FT-100 terminou em baixa de 36,50 pontos, ou 0,61%, para 5.935,70 pontos, as ações do Standard Chartered perderam 2,8%. A venda da uma fatia do banco para a Temasek dissipou a expectativa de que haveria uma disputa pelo grupo. A varejista GUS cedeu 3,3%, após afirmar que planeja desmembrar suas unidades Argos Retail Group e Experian, transformando-as em companhias listadas separadamente na bola nos próximos seis a 12 meses. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Dax em baixa de 21,63 pontos, ou 0,37%, aos 5.890,63 pontos. As ações da Tui encerraram com recuo de 2,7% depois de o Merrill Lynch ter reduzido sua previsão de lucro por ação para o grupo em 2006. Paris A Bolsa de Paris terminou com o CAC-40 em baixa de 12,45 pontos, ou 0,24%, aos 5.149,99 pontos. AGF liderou os ganhos, subindo 3,1%, com a especulação de que a controladora Allianz vai tentar comprar as fatias de minoritários. Renault subiu 1,3%, apagando a queda de ontem. Milão O índice S&P/Mib da Bolsa de Milão encerrou com aos 266 pontos, ou em menos 0,71%, aos 37.445 pontos, prejudicada pelo fraco desempenho do setor financeiro e pela alta dos preços do petróleo. Madri A Bolsa de Madri fechou com o índice Ibex-35 em baixa de 65,40 pontos, ou 0,55%, aos 11.774,20 pontos. Telefónica fechou em baixa de 1,1% e Santander caiu 0,6%. Lisboa Em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 35,19 pontos, ou 0,35%, aos 10.123,28 pontos, em realização de lucros. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.