Bolsas da Europa sobem após semana com 4 quedas

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta sexta-feira, após uma semana com quatro quedas consecutivas nos principais índices. Investidores voltaram ao mercado em busca de pechinchas, o que ajudou na retomada dos preços. A alta foi vista especialmente nas ações ligadas às commodities - exatamente aquelas que lideraram a queda recente. Somente a Bolsa de Frankfurt fechou a sessão desta sexta-feira em queda, mas todos os índices fecharam a semana em baixa. Após o fechamento do mercado, a Fitch Ratings rebaixou o rating AAA do Reino Unido para AA+, com perspectiva estável, o que deve ser repercutido na sessão de segunda-feira.

AE, Agencia Estado

19 de abril de 2013 | 14h01

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia com alta de 0,52%, aos 285,21 pontos - a primeira alta em seis sessões. Na semana, porém, o índice recuou 2,46%. O único evento desta manhã foi a nova rodada de votação do Parlamento italiano para escolher o presidente do país, que, novamente, falhou. Mais cedo, o Partido Democrático, liderado por Pier Luigi Bersani, propôs a candidatura presidencial do ex-primeiro-ministro e presidente da Comissão Europeia, Romano Prodi, mas o nome foi rejeitado pela aliança de centro-direita, encabeçada pelo ex-premiê Silvio Berlusconi. As duas tentativas anteriores de votação, realizadas nesta quinta-feira (18), também fracassaram. Uma quarta votação está prevista para mais tarde, sem horário definido.

A boa notícia do dia foi que o superávit em conta-corrente da zona do euro aumentou em fevereiro por causa, em parte, do avanço no comércio, de acordo com o Banco Central Europeu (BCE). O superávit em conta-corrente subiu para 16,3 bilhões de euros (US$ 21,3 bilhões) em fevereiro, de 13,8 bilhões de euros no mês anterior. O bloco registrou um superávit comercial de 12,2 bilhões de euros em fevereiro, em comparação com os 12 bilhões de euros em janeiro. O resultado comercial de fevereiro pode ser considerado um sinal bem-vindo para a zona do euro, uma vez que isso significa que a região exporta mais bens do que importa, o que, na teoria, oferece um estímulo para a produção econômica.

Além disso, na Alemanha, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) em março caiu 0,2% ante fevereiro e subiu apenas 0,4% em relação ao mesmo mês de 2012. Os resultados ficaram abaixo das previsões de economistas, de altas de 0,1% na comparação mensal e de 0,7% na taxa anual.

Após o fechamento dos mercados, no entanto, a agência de classificação de risco Fitch Ratings rebaixou o rating AAA do Reino Unido para AA+, com perspectiva estável, o que deve ter repercussão na sessão de segunda-feira (22). A Fitch anunciou que o rebaixamento reflete, principalmente, as perspectivas fiscal e econômica mais fracas e a revisão para cima das projeções de médio prazo da agência para os déficits e a dívida britânica.

Nesse cenário, o índice DAX da Bolsa de Frankfurt foi o único a cair, recuando 0,18% e fechando a 7.459,96 pontos. Na semana, a desvalorização foi de 3,68%. Traders citaram motivos técnicos para a queda desta sexta-feira, mas o índice passou a cair após a polícia alemã encontrar explosivos em uma carta enviada ao presidente do país, Joachim Gauck.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE ganhou 0,69%, encerrando o dia a 6.286,59 pontos e a semana com queda de 1,53%. A Eurasian Natural Resources foi o destaque da sessão, encerrando o dia com ganho de 27% com a possibilidade de receber uma oferta de compra de um consórcio. Já em Paris, o índice CAC-40 fechou com alta de 1,46%, a 3.651,96 pontos. Na semana, porém, o índice caiu 2,07%. As ações da L''Oreal subiram 4,3%, após resultados melhores que os esperados nas vendas da empresa no primeiro trimestre.

A Bolsa de Lisboa teve o melhor desempenho da sessão, subindo 2,57% e fechando a 5.819,56 pontos, mas recuando 1,75% na semana. Já a Bolsa de Madri teve alta de 1,32%, a 7.915,50 pontos, e queda de 1,55% na semana. O índice FTSE-Mib, da Bolsa de Milão, ganhou 1,81% e fechou a sessão a 15.760,78 pontos. O índice teve o melhor desempenho da semana, caindo somente 0,14%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Europabolsasfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.