Bolsas da Europa sobem com Alemanha e indústria

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,56%, para 307,79 pontos

AE, Agencia Estado

13 de agosto de 2013 | 13h29

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta terça-feira, impulsionadas pela melhora no sentimento econômico na Alemanha e dados sobre a produção industrial da zona do euro, que vieram um pouco abaixo do esperado, mas apontam a recuperação do setor. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,56%, para 307,79 pontos.

O índice de expectativas econômicas na Alemanha, medido pelo instituto ZEW, que é uma sinalização do sentimento do investidor para os próximos seis meses, subiu para 42 pontos em agosto, de 36,3 em julho. O resultado superou a previsão dos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam aumento no índice para 40 pontos.

Enquanto isso, a produção industrial na zona do euro avançou 0,7% em junho ante maio e 0,3% em comparação com o mesmo mês de 2012, segundo dados da agência oficial de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat. A previsão dos economistas era de uma alta de 0,8% no mês e um avanço de 0,3% no ano.

As bolsas europeias chegaram a cair após a divulgação de indicadores piores do que o esperado nos Estados Unidos, mas depois se recuperaram. As vendas no varejo dos EUA subiram 0,2% em julho, abaixo das projeções de expansão de 0,3%. Entretanto, as vendas excluindo automóveis avançaram 0,5%, ante estimativa de 0,4%. Enquanto isso, os estoques das empresas ficaram inalterados em junho, quando a projeção era de +0,1%.

Nesse cenário, o índice DAX da Bolsa de Valores de Frankfurt subiu 0,68%, fechando a 8.415,76 pontos. A companhia de energia E.ON teve valorização de 2,21%, após divulgar os resultados do primeiro semestre. Entre outros destaques de alta, aparecem Basf, com ganho de 2,75%, e Lanxess, que subiu 3,52%.

Em Londres, o Índice FTSE ganhou 0,57%, encerando a sessão a 6.611,94 pontos. A Glencore Xstrata avançou 2,01%, depois de anunciar que pretende demitir 920 funcionários no projeto de ouro e cobre Tampakan, nas Filipinas. Os bancos também tiveram um bom desempenho (Lloyds +0,38%, RBS +1,06% e HSBC +0,67%).

Na Bolsa de Paris, o Índice CAC-40 avançou 0,51% e fechou a 4.092,50 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2011. ArcellorMittal (+1,21%) e Lafarge (+1,08%) foram impulsionadas pelas expectativas de melhora na atividade econômica. Já o Société Générale perdeu 1,28%, após a CNP Assurances vender uma fatia de 1,4% do banco em uma colocação privada. Em Milão, o Índice FTSE-Mib teve alta de 0,68%, terminando a 17.380,07 pontos. Na Bolsa de Madri, o índice IBEX-35 ganhou 0,47%, a 8.758,50 pontos. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, registrou valorização de 1,25%, para 6.036,43 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Europabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.