Bolsas da Europa sobem com produção industrial na zona do euro

Resultado, de avanço de 1,0% no mês de agosto, foi a maior alta mensal nos últimos dois anos e ficou acima da previsão de alta de 0,9%

Agência Estado,

14 de outubro de 2013 | 14h05

As bolsas europeias fecharam em leve alta, sustentadas pelo aumento de 1,0% na produção industrial da zona do euro em agosto ante julho - a maior alta mensal em dois anos e acima da previsão de +0,9%. No entanto, os ganhos das ações foram limitados pelas preocupações com o impasse fiscal nos EUA, já que não houve progresso nas negociações para evitar um calote norte-americano durante o fim de semana. O índice Stoxx 600 subiu 0,2%, para 312,22 pontos.

Na Bolsa de Londres o índice FTSE-100 avançou 0,32%, para 6.507,65 pontos. "Poucos investidores estão dispostos a assumir riscos antes de saberem como (as negociações nos EUA) vão acabar", comentou Richard Hunter, diretor de renda variável da Hargreaves Lansdown. BG Group subiu 1,26% e a editora Pearson avançou 1,08%.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, foi o único entre os principais da Europa a fechar em terreno negativo, com -0,01%, aos 8.723,81 pontos. Infineon caiu 1,5%, Henkel recuou 1,0% e Lufthansa perdeu 0,9%. As concessionárias ficaram na ponta positiva: RWE subiu 1,3% e E.ON avançou 1,2%, recuperando-se das perdas registradas na semana passada.

Em Paris o índice CAC-40 subiu 0,07% e fechou na máxima, aos 4.222,96 pontos. ArcelorMittal ganhou 3,4% após comentários favoráveis de analistas, enquanto EDF avançou 2,2% em seguida a relatos de que o governo da França pode estender a vida útil das usinas nucleares do país. Peugeot Citroën caiu 9,1% em consequência de notícias veiculadas no fim de semana de que a montadora planeja um aumento de capital de 3 bilhões de euros.

A Bolsa de Milão terminou com o índice FTSE MIB em alta de 0,19%, aos 18.917,67 pontos. Telecom Italia subiu 1,4% em reação a rumores de que a espanhola Telefónica pode vender a participação em uma operadora de telefonia da República Checa. A informação levantou expectativas entre os investidores de que a Telefónica possa estar tentando levantar caixa para aumentar sua fatia na Telecom Italia. A Telefónica planeja elevar sua participação na companhia italiana para 70% nos próximos meses.

Madri teve alta de 0,28% no índice Ibex-35 e fechou aos 9.696,00 pontos. O Ministério de Finanças da Espanha afirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país provavelmente cresceu até 0,2% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o segundo trimestre. Os bancos lideraram os ganhos, com Santander em alta de 1,1%. Na Bolsa de Lisboa o PSI-20 subiu 0,98%, para 6.245,04 pontos, puxado por Portugal Telecom, que avançou 4,02%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.