Bolsas da Europa têm alta à espera de juro dos EUA

As principais bolsas européias fecharam em alta, com os mercados na expectativa de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) mantenha as taxas de juro inalteradas na próxima reunião. Os estrategistas do JP Morgan disseram que, caso o Fed não eleve as taxas de juro, isso removerá um dos principais obstáculos à alta contínua das ações européias. Eles disseram que muitas variáveis macroeconômicas apontam para um risco mais elevado de que os lucros das empresas dos EUA não sejam tão fortes como se previa. "Pensamos que esse risco para os lucros não deve sobrepujar-se aos fatores positivos para o crescimento no curto prazo, mas, para minimizá-lo, recomendamos uma preferência por setores defensivos, e não aos cíclicos, à medida que pensamos que o mercado vai recompensar a visibilidade dos lucros", acrescentaram os estrategistas do JP Morgan. As ações dos setores de tecnologia e serviços financeiros estavam entre as que mais subiram. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 41,80 pontos, ou 0,69%, em 6.072,7 pontos. As ações da Vodafone, do setor de telecomunicações, subiram 2,58%, depois de o Wall Street Journal dizer que a empresa parece bem posicionada para sobreviver a uma "guerra de tarifas" e que suas ações parecem relativamente baratas. As ações do setor de serviços financeiros subiram em reação a especulações sobre fusões e aquisições. No setor de viagens, as ações da Carnival caíram 1,62%, depois de rebaixamento de recomendação pelo JP Morgan. No setor farmacêutico, as ações da Shire caíram 4,66%, depois de sua parceira River Pharmaceuticals informar à SEC (a CVM norte-americana) que as duas empresas vão dividir os lucros obtidos com um medicamento para desordem de déficit de atenção e hiperatividade que obteve aprovação temporária recentemente. No setor publicitário, as ações do WPP Group recuaram 0,15%, depois de seu executivo-chefe, Martin Sorrell, fazer críticas ao Aegis Group e à Taylor Nelson Sofres; o Wall Street Journal observou que, em ocasiões anteriores, Sorrell comprou empresas que havia acabado de criticar. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 25,05 pontos, ou 0,47%, em 5.309,79 pontos. As ações da EADS subiram 3,62%, depois de a empresa anunciar o afastamento do executivo-chefe da Airbus. As ações da AXA, do setor de serviços financeiros, subiram 2,50%; no setor de tecnologia, as ações da Alcatel avançaram 1,08%. As ações da Thomson subiram 2,19%, depois de a empresa anunciar a compra da NOB Cross Media Fecilities, subsidiária do grupo holandês Nederlands Omroepproduktie. No setor publicitário, as ações da Publicis caíram 0,61%, depois de o Wall Street Journal dizer que três de seus principais executivos deixarão a empresa para formar sua própria agência, com apoio financeiro de Vincent Bellore, chairman da rival Havas. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Xetra-DAX em alta de 33,31 pontos, ou 0,55%, em 6.117,71 pontos. "O mercado está sem idéias neste momento", disse um operador. Ele ressalvou que o cenário técnico do mercado permanece intacto e que mesmo um recuo para a casa dos 5.850 pontos seria considerado uma correção saudável e seria usado como oportunidade de compra. As ações da Deutsche Börse subiram 1,94%, em reação às declarações otimistas do ministro alemão das Finanças, Peer Steinbrück, sobre a perspectiva de aliança com a Euronext. As ações do Commerzbank subiram 2,34%, acompanhando as altas de outras ações do setor financeiro na Europa. As da Volkswagen subiram 1,41%, depois de elevação de recomendação pela WestLB. Operadores disseram que nesta quarta-feira o mercado estará atento à divulgação do PIB da zona do euro, aos dados dos estoques norte-americanos de petróleo e à ata da última reunião do Federal Reserve. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em alta de 241 pontos, ou 0,62%, em 39.323 pontos, no segundo fechamento consecutivo em nível recorde. No setor financeiro, as ações da Banca Intesa subiram 2,73% e as do San Paolo IMI avançaram 2,44%, na expectativa de que a fusão entre as duas instituições seja confirmada nesta semana. As ações da Alitalia subiram 1,72%, depois de o governo italiano prometer um novo plano para a recuperação financeira da empresa. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 91,00 pontos, ou 0,69%, em 13.234,50 pontos (novo nível recorde). As ações da Repsol subiram 3,66%, recuperando terreno depois de quedas recentes. As da Iberdrola caíram 2,76%, depois de o ABN Amro dizer que não vê quem pudesse fazer uma oferta pela empresa. As da Iberia subiram 2,25%, em reação à queda dos preços do petróleo. Lisboa A Bolsa de Lisboa fechou com o índice PSI-20 em alta de 19,28 pontos, ou 0,19%, em 10.431,87 pontos. As ações do Banco Comercial Português subiram 1,99%. As da Portugal Telecom caíram 0,51%, depois de a SonaeCom pedir permissão às autoridades reguladoras para reduzir sua oferta pela PT. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2006 | 15h38

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.