Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bolsas de Londres, Paris e Milão fecham em queda

As Bolsas de Londres, Paris, Milão e Lisboa fecharam com quedas modestas, enquanto as de Frankfurt e Madri tiveram leves altas. Operadores disseram que os mercados reagiram à abertura em baixa das Bolsas dos EUA, à recuperação dos preços dos metais e a informes de resultados de empresas - entre elas o grupo suíço Richemont, do setor de artigos de luxo; as ações da empresa, detentora de marcas como Cartier, Montblanc e Piaget, subiram 2,1% em Zurique, após a divulgação de seu informe de resultados. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 15,0 pontos, ou 0,25%, em 5.877,2 pontos. As ações do setor de mineração subiram, em reação à recuperação dos preços dos metais (Anglo American avançou 0,70%, Antofagasta, 1,11%, BHP Billiton, 0,22%, Kazakhmys, 2,05%, Lonmin, 1,80%, Rio Tinto, 0,40%, e Xstrata, 0,50%). As ações da seguradora Aviva subiram 0,20%, depois de a empresa anunciar que reduzirá o número de funcionários em 10%. No setor de comércio varejista, as ações da Kingfisher registraram ganho de 2,29%, em reação a seu informe de resultados; as da GUS, porém, caíram 2,66%, depois de a empresa divulgar resultados e anunciar que pretende separar suas duas unidades (Argos e Experian). No setor de gás natural, as ações do BG Group subiram 1,94%, depois de elevação de recomendação pela Morgan Stanley. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 14,08 pontos, ou 0,27%, em 5.123,85 pontos. As ações do grupo Lagardère subiram 3,18%, em reação a seu informe de resultados. As da Alcatel caíram 2,07%, após rebaixamento de recomendação pela Lehman Brothers. As da STMicroelectronics recuaram 1,73%, devido à realização de lucros. As do grupo Casino, do setor de comércio varejista, cederam 3,6%, em reação a seu informe de resultados. No setor de artigos de luxo, as ações da Hermés International subiram 3,3%, em reação a seu informe de resultados e aos da suíça Richemont; a Hermés também anunciou que vai vender a fabricante de câmeras alemã Leica. Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Xetra-DAX em alta de 1,25 ponto, ou 0,02%, em 5.907,37 pontos. "Os investidores estão sem direção neste momento, e, com o vencimento de opções e futuros, amanhã, o cenário ficou ainda mais nublado. Depois do 'triple witching' de amanhã, teremos maior clareza sobre a direção que o mercado deverá tomar", comentou um operador. As ações da BASF, do setor químico, caíram 1,36%, com os investidores vendendo para comprar as da Lanxess, do mesmo setor, que subiram 1,4%; a Lanxess anunciou metas de lucro ambiciosas para o período até 2009 e disse que estuda aquisições. As ações da fabricante de caminhões MAN subiram 5,11%, em meio à expectativa de que a empresa compre a Scania, da Suécia. As ações da indústria de pneus Continental subiram 2,43%. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em queda de 52 pontos, ou 0,14%, em 37.929 pontos. As ações da Telecom Italia caíram 1,63% e as da Telecom Italia Media recuaram 2,65%, ainda em reação ao plano de reestruturação anunciado no começo da semana; as da Pirelli subiram 1,24% e as da Fastweb caíram 3,07%. Madri A Bolsa de Madri fechou com o índice Ibex-35 em alta de 7,60 pontos, ou 0,06%, em 12.214,50 pontos. As ações do setor elétrico subiram (Unión Fenosa tiveram alta de 1,68% e Iberdrola, de 0,63%). As da Agbar, do setor de água, subiram 6,47%, em meio a especulações sobre uma possível fusão com a britânica AWG. As ações da Telefónica recuaram 1,28%. Lisboa Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 24,32 pontos, ou 0,24%, em 9.990,21 pontos. As ações da Portugal Telecom caíram 0,41%, apesar de o lucro da empresa no segundo trimestre ter superado as previsões. As do Banco Comercial Português registraram perda de 0,82% e as da Energias de Portugal recuaram 0,65%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

14 de setembro de 2006 | 15h02

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.