Bolsas de Nova York abrem em alta

Às 10h40 (de Brasília), o Dow Jones subia 1,44%, o Nasdaq avançava 1,55% e o S&P 500 tinha valorização de 1,50%

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

24 de setembro de 2010 | 10h38

As Bolsas norte-americanas abriram em alta, tentando uma recuperação das perdas dos dois últimos pregões, com investidores focados nos detalhes do dado das encomendas de bens de duráveis nos EUA em agosto e no avanço do índice sobre sentimento do empresariado alemão Ifo.

Às 10h40 (de Brasília), o Dow Jones subia 1,44% aos 10.817,42 pontos, o Nasdaq avançava 1,55% para 2.363,35 pontos e o S&P 500 tinha valorização de 1,50% aos 1.141,82 pontos.

As encomendas de bens duráveis nos EUA recuaram 1,3% em agosto, para US$ 191,17 bilhões, a maior queda desde agosto de 2009. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam retração de 1% das encomendas. Mas excluindo as encomendas do setor de transportes, as encomendas para todos os outros bens duráveis aumentaram 2% em agosto. Também, as encomendas de bens de capital não ligados a defesa e excluindo aeronaves - um indicador dos investimentos das empresas - aumentaram 4,1%.

Agora, os investidores devem ficar atentos ao dado sobre as vendas de imóveis residenciais novos em agosto, às 11h (de Brasília), e ao discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, às 17h30 (de Brasília), sobre "as implicações da crise financeira para a economia" durante conferência no Centro para Finanças Bendheim, da Universidade de Princeton, em Princeton (Nova Jersey).

Entre as ações em foco nesta sexta-feira, estão as da KB Home que devem reagir ao anúncio de estreitamento do prejuízo da empresa no terceiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.