Bolsas de Nova York abrem em direções opostas

As Bolsas de Nova York abriram em direções opostas. Enquanto o índice Dow Jones registrava alta de 0,15% às 12h37, o Nasdaq recuava 0,15%. Pela manhã, os índices futuros de ações de Wall Street já operaram de forma mista, com os investidores avaliando a primeira alta do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) desde agosto, uma previsão pessimista de resultados feita pela Apple e os dados mais fortes que o esperado dos mercados de imóveis e de trabalho. Segue ainda a expectativa com as declarações do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, às 13 horas (de Brasília), em comissão do Senado americano. No pré-mercado, as ações do Merrill Lynch subiam 0,9% depois de o grupo ter anunciado aumento de 68% de seu lucro líquido no quarto trimestre, para US$ 2,35 bilhões, e de 27% da receita líquida, para US$ 8,61 bilhões. O resultado superou as previsões de analistas. O banco também elevou seu dividendo trimestral em 40%. Apple recuava 1,8%. Ontem, depois do fechamento do mercado, a fabricante do iPod informou que seu lucro líquido saltou 78% no trimestre terminado em dezembro em comparação com igual período de 2005 e que a receita aumentou 24% na mesma base de comparação. Os investidores, no entanto, dão mais atenção ao fato de as vendas de Macs no quarto trimestre terem ficado estáveis em comparação com as do terceiro e à previsão ruim anunciada pela empresa. A Apple espera faturar algo entre US$ 4,8 bilhões e US$ 4,9 bilhões e lucrar de US$ 0,54 a US$ 0,56 por ação no trimestre atual, enquanto analistas consultados pela Thomson Financial esperam lucro de US$ 0,60 por ação e receita de US$ 5,2 bilhões. O JP Morgan reduziu a recomendação para as ações da empresa para neutra. No setor aéreo, Continental Airlines operava estável em relação ao encerramento do dia anterior. O grupo teve prejuízo líquido de US$ 0,29 por ação no quarto trimestre de 2006, acima da previsão média de analistas, de prejuízo de US$ 0,15 por ação. O resultado contrasta com os lucros anunciados ontem pela AMR Corp, controladora da American Airlines, e pela Southwest Airlines. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.