Bolsas de Nova York fecham em alta antes do feriado

O mercado norte-americano de ações abriu o terceiro trimestre registrando alta, em pregão abreviado por causa do feriado de amanhã nos EUA (Dia da Independência). O índice Dow Jones teve seu melhor desempenho no primeiro pregão de terceiro trimestre desde 2001. Das 30 componentes do índice, 25 subiram. As ações da Alcoa subiram 2,26%, depois de os analistas da JP Morgan Securities aventarem a hipótese de mineradoras, como a Rio Tinto ou a BHP Billiton, comprarem a empresa ou a australiana Alumina. Os ADRs (recibos negociados nos EUA) das empresas citadas também subiram (Alumina +3,1%, BHP Billiton +2%, Rio Tinto +2,3%). As ações do Citigroup avançaram 1,49%, impulsionadas por reportagem deste fim de seamana da revista Barron's, que afirmou que alguns investidores têm defendido a divisão do grupo, porque suas ações não têm acompanhado outras do setor. As ações da Wal-Mart caíram 1,25%, em reação à notícia de que as vendas deverão mostrar crescimento de apenas 1,2% em junho, no piso da faixa de previsão anterior. As ações da General Motors caíram 1,28%, depois de a Renault aprovar a abertura de conversações com a empresa norte-americana para uma possível aliança. As ações da Ford, que divulgou suas vendas de junho, caíram 3,17%. O índice Dow Jones fechou em alta de 77,80 pontos (0,70%), em 11.228,02 pontos. A mínima foi em 11.149,34 pontos e a máxima em 11.231,30 pontos. O Nasdaq subiu 18,34 pontos (0,84%), para 2.190,43 pontos, com mínima em 2.172,09 pontos e máxima em 2.190,44 pontos. O Standard & Poor's-500 registrou elevação de 9,98 pontos (0,79%), para 1.280,18 pontos. O NYSE Composite avançou 72,44 pontos (0,89%), para 8.241,51 pontos. O volume negociado na NYSE ficou em 769,2 milhões de ações, de 2,350 bilhões na sexta-feira; 2.424 ações subiram, 837 caíram e 104 fecharam nos mesmos níveis do pregão anterior. No Nasdaq, o volume ficou em 773,8 milhões de ações negociadas, de 2,551 bilhões na sexta-feira, com 1.723 ações fechando em alta e 1.174 em queda. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.