Bolsas de Nova York fecham janeiro com ganhos

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, impulsionados por dados positivos sobre os gastos e a renda pessoal dos norte-americanos. Em janeiro, todos os índices acumularam alta e o Dow Jones registrou seu melhor desempenho dos últimos 14 anos para este período.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

31 de janeiro de 2011 | 20h05

Alguns analistas disseram que o fato do Canal de Suez ter permanecido aberto após praticamente uma semana de protestos contra o governo no Egito contribuiu para o avanço das bolsas norte-americanas.

"No curto prazo, embora as pessoas estejam apreensivas, o canal ainda está funcionando", disse Derek Rollingson, gerente de carteiras de investimento do ICON Energy Fund. Segundo ele, isso estava impulsionando o mercado de ações, já que a ausência de uma interrupção nas atividades do Canal de Suez foi interpretada como um sinal de que a situação no Egito não piorou tanto. Rollingston, no entanto, disse que "ainda há protestos e instabilidade na área".

Mais cedo, o Departamento do Comércio divulgou que o gasto do consumidor dos EUA aumentou 0,7% em dezembro do ano passado em relação ao mês anterior, enquanto a renda pessoal subiu 0,4% na mesma base de comparação. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam que o gasto crescesse 0,5% e a renda aumentasse 0,4%.

O Dow Jones subiu 68,23 pontos, ou 0,58%, para 11.891,93 pontos. Em janeiro, o índice acumulou alta pela primeira vez em quatro anos, de 2,72%.

O Nasdaq ganhou 13,19 pontos, ou 0,49%, para 2.700,08 pontos, com avanço de 1,78% no mês. Nos três anos anteriores, o índice havia acumulado queda em janeiro. O S&P 500 subiu 9,78 pontos, ou 0,77%, para 1.286,12 pontos, e acumulou alta de 2,26% em janeiro - a primeira alta desde 2007 para esse mês.

Hoje, as ações do setor de energia tiveram alguns dos avanços mais acentuados, impulsionadas pelo aumento nos preços do petróleo, que superaram US$ 92 por barril em meio aos protestos contra o governo no Egito. Embora o país não seja um grande exportador da commodity, lá estão localizados o Canal de Suez e o oleoduto de Sumed, por onde passam quase 3 milhões de barris de petróleo por dia com destino à Europa e a outros mercados.

O balanço da ExxonMobil também ajudou a impulsionar os papéis do setor. A companhia divulgou que seu lucro cresceu 53% no quarto trimestre em comparação a igual período do ano anterior, resultado que superou as estimativas de analistas. As ações da Exxon subiram 2,14%. A Chevron, sua concorrente, avançou 1,67%.

Entre outras ações de destaque, as da Alcoa subiram 2,73% após a companhia concordar em adquirir uma unidade da TransDigm Group, que fechou a sessão em alta de 1,02%.

A Intel fechou estável depois de anunciar que descobriu um defeito de projeto em um chip de suporte (chipset) para microcomputadores, o Cougar Point, usado em computadores que utilizam os processadores da linha Sandy Bridge. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqpetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.