Bolsas de Nova York fecham pregão sem direção comum

Os principais índices acionários dos EUA fecharam sem direção comum e perto da estabilidade, refletindo a indecisão do mercado, que durante a sessão recebeu notícias positivas - como a finalização de um plano de auxílio da Europa à Grécia - e negativas - como dados que mostraram um crescimento econômico menor que o anteriormente divulgado para a economia norte-americana no quarto trimestre.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

26 de março de 2010 | 18h49

Entre as notícias que favoreciam um avanço das bolsas, estavam o índice de confiança do consumidor dos EUA medido pela Universidade de Michigan, que ficou estável em março mas superou a previsão dos analistas, e o anúncio de um consenso entre os líderes europeus sobre qual deve ser o modelo de um pacote de auxílio à Grécia caso o país necessite de ajuda. O plano envolveria recursos de países da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional, mas não estipula qual será o volume do eventual crédito emergencial.

No lado negativo, chamou a atenção do mercado a leitura final do Departamento de Comércio dos EUA sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do país no quarto trimestre. Segundo o órgão, o crescimento da economia norte-americana durante o período foi de 5,6% em termos anualizados, taxa menor do que a de 5,9% informada anteriormente.

Outro fator que alimentou a cautela dos investidores foi o afundamento de um navio após uma explosão numa região de fronteira entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte. A causa da explosão ainda não foi esclarecida.

"É um mercado sem direção", disse Howard Ward, gerente de carteiras de investimento do Gamco Growth Fund. No lado positivo, segundo ele, os investidores ficaram aliviados com o plano de auxílio à Grécia. "Mas também é possível olhar a revisão negativa do PIB e ficar decepcionado, além de imaginar por que o navio da Coreia do Sul explodiu", acrescentou. "As pessoas estão se esforçando para encontrar desculpas que justifiquem as compras e vendas. Nada, aparentemente, aponta de verdade para uma direção ou outra."

O Dow Jones subiu 9,15 pontos, ou 0,08%, para 10.850,36 pontos, e acumulou alta de 1,01% na semana. Do início do mês até agora, o índice avançou 5,09%. Em 2010, o ganho até o momento é de 4,05%.

A Alcoa, cujas ações subiram 1,13%, teve o melhor desempenho entre os componentes do Dow Jones nesta sexta-feira. No trimestre, porém, os papeis da companhia registram o pior resultado entre os integrantes do índice, acumulando queda de 13% do início de janeiro até agora, pressionados pela preocupação do mercado com os potenciais impactos de apertos monetários na China sobre a demanda por matérias-primas.

O Bank of America - que também faz parte do Dow Jones - subiu 0,90% e acumula alta de 17% no trimestre até o momento. Outros componentes do índice que encerraram em território positivo foram a Walt Disney (+0,63%) e o McDonald''s (+0,54%).

Entre os demais índices, o Nasdaq caiu 2,28 pontos, ou -0,10%, para 2.395,13 pontos, mas fechou a semana em alta de 0,87%. O S&P 500 avançou 0,86 ponto, ou 0,07%, para 1.166,59 pontos, acumulando ganho semanal de 0,58%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.