Bolsas de Nova York fecham pregão sem direção comum

Dow Jones caiu 26,11 pontos, ou -0,21%, para 12.479,88 pontos. Há quatro anos, o índice atingia pela primeira vez os 13 mil pontos

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado ,

25 de abril de 2011 | 18h38

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em queda, pressionados pelo receio dos investidores com o impacto que o aumento nos preços das matérias-primas terá sobre os resultados corporativos. A exceção foi o Nasdaq, que fechou em alta puxado pela divulgação de balanços mais fortes que o previsto por empresas do setor de tecnologia.

O volume de negócios foi particularmente fraco nesta segunda-feira, visto que muitos mercados permaneceram fechados hoje fora dos EUA por causa de feriados locais. Na NYSE, foram negociadas 2,97 bilhões de ações, o menor volume diário deste ano.

Os investidores também estão demonstrando certa cautela antes do anúncio da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano), na quarta-feira. A expectativa é de que o banco central indique que vai encerrar em junho seu programa de compras de bônus, em linha com o cronograma original. "A grande questão será o que vai acontecer depois disso", afirmou Rex Macey, executivo-chefe de investimentos do Wilmington Trust.

O Dow Jones caiu 26,11 pontos, ou -0,21%, para 12.479,88 pontos. Há quatro anos, o índice atingia pela primeira vez os 13 mil pontos. O S&P-500 recuou 2,13 pontos, ou -0,16%, para 1.335,25 pontos, puxado pelo declínio de componentes como a Kimberly-Clark, que fechou em baixa de 2,7% depois de divulgar um lucro para o primeiro trimestre que ficou aquém das expectativas do mercado e de afirmar que o aumento nos preços de algumas matérias-primas ofuscou o aumento no volume de vendas e eventuais benefícios financeiros trazidos pela flutuação do câmbio.

O Nasdaq subiu 5,72 pontos, ou 0,20%, para 2.825,88 pontos. A Sandisk, um de seus componentes, divulgou que seu lucro do primeiro trimestre encolheu 4,5%. O resultado, porém, superou as previsões de analistas e as ações da companhia subiram 1,6%.

Entre outros destaques da sessão, a RadioShack fechou estável depois de anunciar que seu lucro do primeiro trimestre encolheu 30%. A empresa também diminuiu suas estimativas financeiras para o ano. "Parece que algumas companhias estão começando a ser mais conservadoras em termos de previsões", disse Ben Halliburton, executivo-chefe de investimentos da Tradition Capital Management.

A Advanced Micro Devices (AMD) divulgou que seu lucro do primeiro trimestre praticamente dobrou na comparação com igual período do ano passado, impulsionado pela forte demanda por seus novos chips para computadores. As ações da companhia, no entanto, fecharam em baixa de 0,1%, visto que alguns operadores esperavam um resultado ainda mais forte. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.