Bolsas de Nova York operam em alta, mas sem convicção

As Bolsas de Nova York não conseguiram definir uma direção nos primeiros 20 minutos após o início do pregão, às 11h30. O índice Dow Jones abriu em queda, mas inverteu o sinal e avançava 0,21%, às 11h48. O índice Nasdaq, que também registrou baixa nos primeiros negócios, operava em alta de 0,11%. Os investidores voltaram a expressar preocupação com o desempenho misto nas Bolsas na Europa e na Ásia, e com a retomada da valorização do iene em relação a outras moedas fortes. Às 11h50, o dólar estava cotado a 116,37 ienes, recuo de 0,03%. A movimentação do iene tem sido uma fonte de preocupação para os mercados globais, devido ao desmonte de operações com a moeda japonesa (que se aproveitam da diferença de taxas de juros entre os países). Os índices das Bolsas em Nova York tiveram ontem seu melhor desempenho diário desde julho, com o Dow Jones fechando em alta de 1,30%. Os ganhos vieram um dia após o índice fechar na mínima dos últimos quatro meses com as quedas das Bolsas na semana passada que retirou trilhões de dólares do mercado. No noticiário corporativo, as ações do Google subiram 3,8% no pré-mercado após o site de internet ter sua recomendação elevada pelo banco de investimentos UBS de neutra para compra. O concorrente Yahoo ganhava 1,6% em reação aos comentários do banco Merrill Lynch de que o lançamento da companhia no Panamá teve bom desempenho. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.