Bolsas de Nova York operam sem direção definida

Os principais índices de ações das Bolsa de Nova York estavam em baixa às 11h45, mas ainda alternam entre os campos positivo e negativo. Além do clima de tensão geopolítica, os índices reagem à queda dos preços do petróleo, ao resultado positivo de vendas do McDonald's em junho, ao balanço fraco do Citigroup e a dados macroeconômicos díspares. Às 11h48 (de Brasília), o Dow Jones cedia 0,06% e o Nasdaq caía 0,25%. O contrato de petróleo para agosto negociado na Nymex, em Nova York, recuava 0,95%, para US$ 76,30 o barril. "O mercado vai operar na defensiva", disse o estrategista Barry Hyman, da EKN Financial Services. "O Oriente Médio vai trazer bastante volatilidade e deve quase colocar os balanços em segundo plano." Ele afirmou que os mercados de ações podem até subir em tempos de guerra, mas, na situação atual, muito vai depender da direção dos preços do petróleo. "Acredito que teremos tempos difíceis no curto prazo. Nós temos uma economia que está desacelerando com a permanência de algumas pressões inflacionárias." Por volta das 11h30, as ações do McDonald's subiam 3,00%, depois de o grupo anunciar que suas vendas de mesmas lojas em junho nos EUA cresceram 5,2%, enquanto as vendas globais de mesmas lojas aumentaram 5,9%. Citigroup, ao contrário, caía 1,89%, por causa do balanço trimestral aquém das expectativas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.