Bolsas de Nova York recuam afetadas por situação da Espanha

O mercado norte-americano de ações opera em queda, com a intensificação das preocupações quanto à Espanha, apesar de alguns informes de resultados de empresas que saíram mais fortes do que se esperava. Dos dez setores que compõem o índice S&P-500, nove estão em baixa; os destaques negativos são os setores financeiro e de saúde. Ações consideradas defensivas, entre elas as das provedoras de serviços públicos, estão em alta.

Renato Martins, da Agência Estado, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 14h38

"Os informes de resultados têm saído variados, mas o tema mais comum tem sido o rebaixamento das expectativas. Os informes das empresas de tecnologia não têm sido brilhantes, assim como as projeções para o segundo trimestre. Apesar disso, as empresas de tecnologia definiram como deverá ser o segundo trimestre. Essa melhora na visibilidade já basta para ajudar o sentimento do mercado. Por isso, os investidores vêm reagindo positivamente aos informes de resultados e na maioria dos casos as ações estão subindo", comentou Lawrence Creatura, gerente de carteira da Federated Investors.

O estrategista Jim Russell, da US Bank Wealth Management, observou que "o mercado está voltando a focalizar a Espanha e parece estar acontecendo uma corrida contra os bônus espanhóis. Embora os lucros continuem a avançar, nós achamos que o cenário macro continua a enfraquecer". A região de Valência anunciou que planeja pedir apoio do governo central espanhol para refinanciar sua dívida, as projeções para o desempenho da economia espanhola foram reduzidas e a agência Egan-Jones rebaixou o rating soberano do país.

Entre as ações de empresas que divulgaram resultados, os destaques são Google (+2,94%), General Electric (+2,10%), Microsoft (%), AMD (-11,83%), Chipotle Mexican Grill (-22,67%), Xerox (-3,41%) e SanDisk (+13,26%).

As ações do Fidelity Bancorp subiam 64,87% por volta de 14h30, depois do anúncio de que o banco será adquirido pelo WesBanco (-4,19%). Duas ações de empresas que fizeram ofertas públicas iniciais estão em alta forte; as da Palo Alto Networks, que subiam 32% naquele horário, e as da Kayak Software, com alta de 25%.

No setor financeiro, as ações do Bank of America caíam 2,07%, as do JPMorgan Chase recuavam 1,36% e as do Citigroup perdiam 2,41%.

Às 14h16 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 115 pontos (0,89%), para 12.827 pontos; o Nasdaq perdia 33 pontos (1,11%), para 2.933 pontos, e o S&P-500 recuava 12 pontos (0,89%), para 1.364 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasSP&-500Dow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.