Bolsas de Nova York seguem direções opostas

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York abriu em alta e, às 11h42, 0,18%, enquanto o Nasdaq caía 0,12%. O dado de produção industrial, divulgado pela manhã, não trouxe surpresas fortes. A produção cresceu 0,7% em fevereiro, abaixo da expansão de 0,8% prevista por analistas. E os números de janeiro foram revisados em baixa, de uma queda de 0,2% para 0,3%. Os dados reconfortam a previsão de que o Fed (o Banco Central norte-americano) pode interromper o ciclo de aperto monetário quando os juros do país baterem em 5%. As ações da AIG caíam 1%, na plataforma eletrônica Instinet, após a seguradora ter informado, ontem à noite, que seu lucro caiu 72% no quarto trimestre fiscal, depois do lançamento de mais de US$ 2 bilhões em despesas associadas a acordos regulatórios e aumento de reservas. A seguradora pode ainda ter que se preparar para enfrentar uma concorrente ainda maior, com o The Wall Street Journal informando que a St. Paul Travelers pode comprar a Zurich Financial. Em Zurique, os papéis da Zurich Financial subiam 12%. As ações da General Motors eram negociadas com queda de 5%, no pré-mercado, em resposta à série de notícias desfavoráveis divulgadas pela empresa. A fabricante do Astra informou que seu prejuízo de 2005 superou o originalmente divulgado em US$ 2 bilhões. A montadora revisou o prejuízo de 2005 para US$ 10,6 bilhões, ou US$ 18,69 por ação, do total de US$ 8,6 bilhões, ou US$ 15,13 por ação, anunciado em janeiro. Os papéis da Google subiam 0,7%, reagindo a comentários da companhia de que seus gastos com capital em 2006 ficarão muito acima do total de 2005. A gigante de internet pretende investir US$ 838,2 milhões neste ano, de US$ 319 milhões em 2005. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.