Bolsas de NY abrem em alta à espera do Fomc

Às 12h40, o índice Dow Jones avançava 0,17%, o Nasdaq subia 0,34% e o S&P-500 registrava alta de 0,11%

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

24 de janeiro de 2011 | 12h47

As bolsas de Nova York abriram o dia em alta, com os investidores cautelosos, à espera de dados mais consistentes sobre a economia dos Estados Unidos. Os sinais devem ficar mais claros ao longo da semana, que traz na agenda a reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre juros, além de importantes balanços corporativos. Às 12h40 (horário de Brasília), o índice Dow Jones avançava 0,17%, o Nasdaq subia 0,34% e o S&P-500 registrava alta de 0,11%.

A agenda de hoje nos EUA não traz indicadores de peso, mas ao longo da semana a atenção estará voltada para a divulgação de indicadores como os de sentimento do consumidor, de produção no setor automotivo, o do mercado imobiliário e o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre, que sai na sexta-feira.

A quarta-feira será um dia de agenda forte. Nesse dia, o Fomc encerra a primeira reunião deste ano, já com quatro novos membros votantes. Espera-se a manutenção da política de juro zero que impera nos EUA desde o fim de 2008. Será importante ver a percepção da autoridade monetária sobre a economia dos EUA e a do resto do mundo. O presidente dos EUA, Barack Obama, faz discurso do Estado da União e apresenta as prioridades do governo para o ano. No mesmo dia, começa o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, um termômetro relevante para a situação de alguns países endividados da zona do euro, como Portugal e Espanha.

Entre as principais empresas cotadas em bolsa, a gigante do ramo de alimentação Sara Lee recebeu uma oferta de compra do consórcio liderado pela Apollo Global Management. A brasileira JBS teria perdido o prazo para expressar seu interesse pela companhia na sexta-feira, mas estaria considerando uma contraproposta.

Já a rede de lanchonetes McDonald''s divulgou seus resultados no quarto trimestre. A companhia teve lucro de US$ 1,16 por ação ou US$ 1,24 bilhão. Ainda hoje, após o fechamento das bolsas norte-americanas, saem os balanços de Texas Instruments e American Express.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYFomcjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.