Bolsas de NY abrem em alta após dados de consumo

Às 10h40 , o índice Dow Jones avançava 0,34%, o Nasdaq subia 0,57% e o S&P 500 registrava alta de 0,57%

Cynthia Decloedt, da, Agência Estado

29 de março de 2010 | 10h43

As bolsas norte-americanas abriram hoje em alta, com investidores digerindo os números sobre consumo dos norte-americanos, divulgados nesta manhã. A expectativa dos mercados está voltada para o dado de nível de emprego nos EUA, o Payroll, que será divulgado na sexta-feira e para o qual as projeções são otimistas. Às 10h40 (de Brasília), o índice Dow Jones avançava 0,34%, o Nasdaq subia 0,57% e o S&P 500 registrava alta de 0,57%.

A renda pessoal dos consumidores norte-americanos ficou estável em fevereiro, em relação a janeiro, segundo o Departamento do Comércio dos EUA. Os gastos pessoais, na mesma base de comparação, subiram 0,3%, em linha com a expectativa dos economistas. Para a renda pessoal, porém, a estimativa era de avanço de 0,1%.

Entre outras incertezas está a situação na Europa, onde as questões relacionadas à sustentabilidade da dívida dos países segue em foco. Hoje, a agência de classificação de risco Standard & Poor''s advertiu que o rating AAA do Reino Unido ficará sob risco se o próximo governo não agir para conter a dívida do setor público. Mas os investidores deram, aparentemente, pouca atenção à advertência e observam com bom humor a colocação de mais 5 bilhões de euros pela Grécia, na esteira da aprovação na semana passada de um plano para resgatar o país pela União Europeia, com ajuda do Fundo Monetário Internacional, em último caso.

No noticiário corporativo, os destaques são a venda da Volvo por US$ 1,8 bilhões pela Ford para a chinesa Geely, e informações de que o grupo britânico Vodafone Group está em negociações de fusão com a Verizon Communications. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.