Bolsas de NY abrem em alta com reação do exterior

Às 10h32 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,26%, o Nasdaq avançava 0,30%, e o S&P 500 tinha alta de 0,34%

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado ,

24 de maio de 2011 | 10h35

As bolsas de Nova York abriram o dia em alta, reagindo à melhora do mercado internacional e à retomada do movimento de alta das commodities (matérias-primas). Os investidores também esperam, nesta manhã, a divulgação dos dados de vendas de imóveis residenciais novos em abril nos Estados Unidos. Às 10h32 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,26%, o Nasdaq avançava 0,30%, e o S&P 500 tinha alta de 0,34%.

Ontem, nos EUA, o presidente do Federal Reserve (FED, banco central norte-americana) de Saint Louis, James Bullard, disse que a política monetária do país deve ficar "em espera", depois que expirar o programa de alívio quantitativo (QE2, na sigla em inglês) no final de junho. Assim, o Fed poderá observar melhor como está o desempenho da economia, segundo ele.

Na Grécia, o gabinete de governo aprovou ontem cerca de 6 bilhões de euros em novas medidas de austeridade. Agora, o primeiro-ministro grego, George Papandreou, tenta encontrar aliados para que sejam feitas reformas. Mas Antonis Samaras, líder do Nova Democracia, o principal partido de oposição da Grécia, já rejeitou hoje essas medidas.

A agência de classificação de risco Moody''s alertou hoje que uma reestruturação da dívida da Grécia irá afetar negativamente os ratings (notas) de outros países na Europa, além dos bancos gregos. Além disso, a Moody''s colocou em observação negativa o rating de 14 bancos no Reino Unido para possível revisão em baixa. Entre eles estão o Lloyds e o Royal Bank of Scotland (RBS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.