Bolsas de NY abrem em alta e esperam dado de imóveis

As Bolsas em Nova York abriram com valorização, em reação às notícias sobre o programa de redução de custos do Citigroup e as elevações nas recomendações da United Technologies e da Dell. Porém, os investidores esperam a divulgação do indicador de vendas de imóveis residenciais novos de fevereiro nos Estados Unidos para definir melhor o rumo dos negócios. Além disso, mantêm total atenção aos fortes ganhos registrados pelo petróleo. Às 10h39 (de Brasília), o petróleo ultrapassava US$ 63,00 em Nova York e US$ 64,00 em Londres, deixando os mercados em alerta, ainda com as notícias da captura na sexta-feira de 15 marinheiros britânicos pela Guarda Revolucionária Iraniana. Também no horário acima, o índice Dow Jones subia 0,03%; o Nasdaq operava com ganho de 0,09%; e o S&P 500 recuava 0,05%. As ações do Citigroup subiram 1% no pré-mercado, após o Wall Street Journal informar que o banco está terminando de elaborar seu plano de reestruturação que envolverá cortes de 15 mil postos de trabalho. Já os papéis da United Technologies ganharam 0,6% com a elevação na recomendação do Credit Suisse de neutra para acima da média, citando a expectativa com o programa da companhia de controle de qualidade. A elevação da recomendação do Goldman Sachs das ações da Dell de neutra para compra estimularam os papéis da companhia, que avançaram 3%. As ações da Intel caíram 0,2% no pré-mercado após anunciar o investimento de US$ 2,5 bilhões na construção de uma fábrica de chips wafer na China. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.