Bolsas de NY abrem em alta mas mostram volatilidade

As bolsas norte-americanas abriram indicando alta nesta quarta-feira, com os investidores atentos aos números da economia daquele país. Mas a volatilidade se mostra presente e os sinais se inverteram. O índice Dow Jones abriu com ganho de 0,09%, mas inverteu a tendência e às 10h44 recuava 0,09%. O Nasdaq iniciou o dia em +0,05% e acentuou o ritmo de alta (+0,17%). O S&P avançava na abertura (0,29%) e mantinha esse patamar no horário acima. Os índices futuros de Wall Street já indicavam alta neste início de dia, mas o fechamento é uma incógnita, diante da forte volatilidade dos mercados. Os índices futuros ganharam tônus após o fraco dado de encomendas de bens duráveis ter dado margem a um certo alívio em relação à continuidade na alta da taxa de juros norte-americana. Mas, às 11 horas (de Brasília), sai o dado do Departamento do Comércio sobre vendas de imóveis residenciais novos em abril. A mediana das previsões de 23 economistas consultados é uma queda de 5,2%. Se o dado exibir queda maior, o mercado pode vislumbrar espaço para uma pausa na alta do juro projetado nos EUA. Se ficar acima, pode chancelar a necessidade de o Fed prosseguir em sua tarefa de apertar a taxa de juros novamente. Mas é imprevisível a reação que qualquer resultado terá no mercado acionário. No pré-mercado, as companhias associadas a produtos de combate à gripe aviária eram negociadas em alta, com as notícias de que seis membros de uma família morreram após contraírem o vírus na Indonésia, o que elevou a preocupação sobre contágio direto entre humanos. No entanto, não há evidências até o momento de que o vírus sofreu uma mutação ou se espalhou para pessoas de fora da família. "Estamos lidando com a possibilidade de uma segunda forma de transmissão do vírus, por meio de contágio entre humanos", comentou a porta-voz da Organização Mundial de Saúde, Maria Cheng. A gripe aviária matou 124 pessoas no mundo, sendo que um quatro delas na Indonésia. A maioria dos casos em humano foi provocada por contato com animais infectados. A Biocryst Pharmaceuticals subia 18%, já que seu Peramivir, um inibidor de gripe, tem sido testado contra gripe aviária. Novavax avançava 18%. A companhia recebeu autorização do Instituto Nacional de Saúde, em 2001, para produzir uma vacina contra gripe aviária. A Generex Biotechnology disparava 19%, uma vez que uma subsidiária da empresa está desenvolvendo uma vacina contra gripe aviária. A AVI Biopharma avançava 14%. O Neugene, um tratamento experimental, mostrou ser eficiente contra todas as cepas de influenza A, incluindo as gripes sazonais. Outras empresas que reagiam em alta ao ressurgimento da gripe aviária incluíam a Hemispherx Biopharma e a Gilead Sciences. As ações da General Motors subiam 4%, para US$ 25,45, no pré-mercado, após o banco de investimentos Merrill Lynch ter elevado a recomendação para o papel de neutra para compra. O analista John Murphy revisou o rating para a empresa com base nas expectativas de que os 30 mil funcionários da empresa vão aceitar o programa de resgate da companhia, um número que representaria uma significativa aceleração do plano de reestruturação da GM. A montadora também pediu à Justiça Federal de Concordatas, em Nova York, que postergue a audiência sobre o pedido de permissão da Delphi para anular os contratos trabalhistas, afirmando que precisaria de um período maior para evitar greves na fabricante de autopeças. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

24 de maio de 2006 | 10h51

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.