Bolsas de NY abrem em alta, mas viram e passam a cair

As bolsas em Nova York abriram em alta, em reação ao anúncio de que a economia dos Estados Unidos cresceu num ritmo acima do esperado no quarto trimestre. Porém, em seguida, os índices Nasdaq e S&P 500 inverteram os sinais em meio à cautela reforçada antes da decisão do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que define no fim da tarde a nova taxa básica de juros do país. Às 12h38, o índice Dow Jones subia 0,06%; o Nasdaq caía 0,40%; e o S&P 500 tinha desvalorização de 0,17%. As ações da Boeing subiam 3% na pré-abertura depois de a companhia informar que seu lucro no quarto trimestre mais do que dobrou e a receita superou a estimativa de Wall Street em mais de US$ 1 bilhão. As ações da Alcan caíam 1,2% em reação ao resultado abaixo do esperado, embora a fabricante de alumínio tenha passado para lucro no quarto trimestre. O Produto Interno Bruto (PIB) do EUA cresceu 3,5% no quarto trimestre, depois da expansão de 2% no terceiro trimestre. O índice de preços dos gastos com consumo pessoal caiu 0,8%. A queda foi a maior desde o recuo de 1,2% no terceiro trimestre de 1954. Os custos da mão-de-obra subiram 0,8%, menos do que o esperado (+1%). As ações da Juniper Networks despencavam 6,6% na pré-abertura depois de a empresa ter divulgado dados preliminares no trimestre fiscal, mas ter adiado o envio do informe à SEC (comissão de valores mobiliários norte-americana) por causa de investigações referentes a opções de ações. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.