Bolsas de NY abrem em baixa após balanços ruins

Às 12h36, após abrir em baixa, o índice Dow Jones registrava leve alta de 0,07%;  Nasdaq caía 0,22% e S&P-500 registrava baixa de 0,12%

Regina Cardeal, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2011 | 12h35

A Bolsas de Nova York abriram o dia em baixa, depois que os balanços de grandes bancos não impressionaram positivamente os investidores. Os dados sobre moradias iniciadas nos Estados Unidos também foram ruins, embora as permissões para obras apontem para uma melhora do setor. Às 12h36 (horário de Brasília), após abrir em baixa, o índice Dow Jones registrava leve alta de 0,07%. Já o Nasdaq caía 0,22% e o S&P-500 registrava baixa de 0,12%.

A construção de residências nos EUA caiu para o menor nível em mais de um ano em dezembro. As obras diminuíram 4,3%, para 529 mil, segundo o Departamento de Comércio. Economistas esperavam uma leve queda de 0,2%. As permissões para obras, no entanto, subiram 16,7%, para a taxa anual de 635 mil. Esse dado é bastante observado, porque fornece indicações sobre a tendência futura do mercado.

Estrategistas, no entanto, afirmam que os investidores continuam mostrando um apetite ao risco, o que é positivo para as ações. "Em geral, qualquer fraqueza tende a ter vida curta", disse David Jones, estrategista-chefe de mercado da corretora IG Index.

Entre as corporações, o banco Goldman Sachs anunciou um lucro levemente acima do esperado, mas sua receita caiu mais que o previsto. O Goldman lucrou US$ 2,39 bilhões (US$ 3,79 por ação) no quarto trimestre do ano passado, em comparação com os US$ 4,95 bilhões (US$ 8,20 por ação) do mesmo período de 2009. O resultado indica queda de 52%. A receita foi de US$ 8,64 bilhões. Analistas previam lucro de US$ 3,76 por ação e receita de US$ 9 bilhões. O Bank of New York Mellon informou que seu lucro com operações contínuas no quarto trimestre caiu 3,1%, para US$ 690 milhões (US$ 0,55 por ação), abaixo das previsões dos analistas.

Depois do fechamento do mercado ontem, a Apple informou que seu lucro líquido no primeiro trimestre fiscal (de outubro a dezembro de 2010) saltou para US$ 6 bilhões (US$ 6,43 por ação), de US$ 3,38 bilhões (US$ 3,67 por ação) no mesmo período do ano anterior. A receita cresceu mais de 70%, para US$ 26,74 bilhões, com as fortes vendas do iPhone e do iPad. Já a IBM informou ontem à noite que seu lucro líquido no quatro trimestre de 2010 quase dobrou, para US$ 143,7 milhões (US$ 0,62 por ação). A receita da empresa subiu 50%, para US$ 383,6 milhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYDow JonesNasdaqS&P-500

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.