Bolsas de NY abrem em baixa com dólar fraco ante iene

O mercado de ações norte-americano começou os negócios em baixa, com os investidores expressando preocupações com a contínua depreciação do dólar em relação ao iene. As projeções negativas traçadas pela companhia Dell Computer também influenciam o comportamento dos negócios. Às 11h46 (de Brasília), o índice Dow Jones tinha desvalorização de 0,22%; o Nasdaq caía 0,28%; e o S&P 500 operava em -0,19%. Os investidores chegam ao fim de uma semana turbulenta, em razão de uma série de fatores que incluíram as preocupações com o mercado acionário da China. Mais cedo, o presidente do Fed de St. Louis (EUA), William Poole, afirmou que a queda dos mercados norte-americanos não era uma questão crucial e disse que a valorização atual dos mercados acionários não está muito elevada. O dólar se depreciava 0,53%, a 117,06 ienes, sinalizando que o desmonte de operações de carregamento (carry trade, em inglês) ainda pauta os negócios no câmbio. O iene se manteve em alta mesmo após o núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI) do Japão ter ficado estável em janeiro pela primeira vez em oito meses. O dado fortalece as expectativas de que o banco central japonês vai postergar um novo aperto das taxas de juro. Nas operações de carry trade, os investidores tomam recursos mais baratos em uma determinada moeda e faz a aplicação em outras moedas, com rendimentos mais elevados. As ações da Dell Computer cediam 3%, no pré-mercado, depois de a companhia ter divulgado receita abaixo do esperado em seu balanço divulgado ontem à noite. A companhia apresentou lucro de US$ 673 milhões, ou US$ 0,30 por ação, no seu quarto trimestre fiscal, um resultado 33% inferior ao US$ 1,01 bilhão - US$ 0,43 por ação - registrado em igual período de 2005. Os papéis da Novell caíam 3,9%, após a companhia anunciar prejuízo trimestral. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.