Bolsas de NY abrem em baixa; Dow Jones cede 0,20%

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York abriu em baixa e recuava 0,20%, às 12h46. O índice Nasdaq segue a mesma linha e caía 0,29%, na mínima até este horário. Na semana passada, o Dow Jones e o S&P fecharam praticamente estáveis, porém o Nasdaq 100 perdeu 2,1%, após resultados decepcionantes divulgados pela IBM e Apple. Na agenda do dia hoje, há apenas dois indicadores. O mais importante deles é o índice dos indicadores antecedentes da economia da Conference Board, previsto para as 13 horas. No mesmo horário, o Federal Reserve Bank de Chicago divulga o índice de atividade industrial nacional de dezembro. A presidente do Federal Reserve Bank de San Francisco, Janet Yellen, está programada para falar, à tarde, em evento do Rotary Club em Reno, no Estado de Nevada. A Pfizer já abriu seus números, informando que seu lucro líquido cresceu para US$ 9,45 bilhões, ou US$ 1,32 por ação, de US$ 2,73 bilhões, ou US$ 0,37 por ação, no ano anterior, alavancado pelo ganho de US$ 7,9 bilhões com a venda de sua divisão de consumo para a Johnson & Johnson em junho. No entanto, o lucro ajustado, principal medida de performance da Pfizer, caiu para US$ 0,43 por ação, de US$ 0,49 por ação no ano anterior, com o faturamento estável, afetado pela perda de exclusividade sobre o antidepressivo Zoloft. As ações da companhia subiam 0,4% no pré-mercado. Ainda hoje, a Texas Instruments divulgará seu balanço, após o fechamento da sessão. A previsão dos analistas é que a empresa líder no fornecimento de chips para celulares anuncie vendas de US$ 3,43 bilhões, o que representaria queda de 5% sobre o ano anterior, e lucro de US$ 0,38 por ação, sinalizando um recuo de 11%. Os papéis da Boeing cediam 2,1%, após o Wachovia ter rebaixado a recomendação para a gigante aeroespacial, citando preocupações com o fato de o ciclo de encomendas por aviões comerciais atingiu seu pico. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.