Bolsas de NY abrem em direções divergentes

Os principais índices das Bolsas de Nova York abriram em direções divergentes. Às 12h30 (de Brasília), o Dow Jones, que fechou ontem em recorde, cedia 0,04%. Por outro lado, o S&P-500 avançava 0,23% e o Nasdaq subia 0,08%, com os resultados robustos eBay e da finlandesa Nokia respaldando ganhos no setor de tecnologia. O prejuízo ampliado da Ford, contudo, podem minar o sentimento no mercado amplo. Embora os números da companhia durante 2006 tenham mostrado um retrato desanimador, a montadora vai apresentar hoje suas previsões para 2007. Os analistas esperam que o executivo-chefe, Alan Mulally, continue martelando a sua visão em defesa de uma nova Ford mais compacta, ágil e focada. A montadora prevê retornar à lucratividade em 2009, mas deve endurecer suas medidas de reestruturação. A Ford Motor anunciou prejuízo líquido de US$ 5,8 bilhões (US$ 3,05 por ação) no quarto trimestre de 2006, ante perda de US$ 74 milhões (US$ 0,04 por ação) apurada em igual período do ano anterior. A performance conclui para a montadora um ano marcado por ampla reestruturação, que resultou em perda líquida recorde de US$ 12,7 bilhões. Em comunicado, a montadora afirmou que não espera melhora nos próximos meses, projetando queda em sua participação de mercado nos EUA até o terceiro trimestre de 2007, principalmente em razão da queda nas vendas. Excluindo itens especiais, a montadora revelou que o prejuízo no último trimestre seria de US$ 2,1 bilhões (US$ 1,10 por ação), comparado ao lucro de US$ 285 milhões (US$ 0,15 por ação) obtido nos últimos três meses de 2005. As vendas da Ford caíram 13%. As ações da eBay seguiam registrando valorização de 12% no pré-mercado, após a companhia anunciar crescimento de seu lucro líquido de 24%. No front macroeconômico, o único dado norte-americano da manhã mostrou que o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana até 20 de janeiro subiu 36 mil, para 325 mil. O aumentou superou os 20 mil previstos por economistas, mas os dados de janeiro são, normalmente, voláteis, em razão das férias. Às 13 horas, sai o indicador de vendas de residências usadas em dezembro; economistas prevêem uma queda de 0,5%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.