Bolsas de NY abrem em queda apesar de dados positivos

As bolsas de Nova York abriram em baixa hoje, apesar da queda nos pedidos de auxílio-desemprego e de uma redução bem menor do que a esperada nas obras de moradias iniciadas. Às 12h35 (de Brasília), o índice Dow Jones cedia 0,25%, o Nasdaq recuava 0,38% e o S&P 500 tinha perda de 0,29%.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

17 de novembro de 2011 | 12h42

Uma hora antes da abertura do pregão, o Departamento de Trabalho divulgou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedidos de auxílio-desemprego caiu 5 mil na semana até 12 de novembro, para 388 mil, o menor nível desde abril. Já o Departamento de Comércio informou que a construção de moradias iniciadas caiu 0,3% em outubro ante setembro. A queda foi bem menor do que a retração de 8,1% prevista pelos analistas.

Apesar dos dados positivos, as bolsas de Nova York são pressionadas por fatores vindos da Europa. O yield (retorno ao investidor) do bônus de 10 anos da Espanha atingiu hoje 6,63%, o maior nível desde a introdução do euro. Além disso, o país teve de pagar um yield máximo de 7,088% em um leilão de outro bônus de 10 anos realizado hoje. Os yields dos bônus de 10 anos da Itália também estão elevados, acima da marca crítica de 7%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.