Bolsas de NY abrem em queda, após dados de preços

As Bolsas de Nova York abriram o dia em queda, depois do anúncio de que os preços ao consumidor nos Estados Unidos subiram levemente em janeiro. O inesperado aumento da taxa de redesconto do Federal Reserve (Fed, o banco central do país), anunciado ontem, mantém os índices sob pressão. Às 12h41 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,07%, o Nasdaq recuava 0,14% e o S&P 500 registrava baixa de 0,13%.

Danielle Chaves, da, Agência Estado

19 de fevereiro de 2010 | 12h53

O Departamento do Trabalho dos EUA informou hoje que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,2% em janeiro ante dezembro, enquanto o núcleo do CPI caiu 0,1% na mesma base de comparação. Economistas de Wall Street esperavam alta de 0,3% do CPI e de 0,1% do núcleo em janeiro.

No entanto, o indicador não aliviou a ansiedade nos mercados. O Fed surpreendeu os investidores ontem à noite ao elevar em 0,25 ponto porcentual a taxa que cobra dos bancos sobre empréstimos emergenciais, para 0,75%. Embora este movimento fosse esperado, a maior parte dos observadores não previam que o Fed começasse a implementar sua estratégia de saída das medidas de estímulo tão cedo.

Apesar de o Fed ter destacado que a decisão não pretende levar a uma mudança na política monetária geral, os investidores afirmaram que o aumento da taxa de redesconto foi um lembrete de que as taxas de juros extremamente baixas do Fed estão a caminho do fim. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ações, Bolsas, Nova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.