Bolsas de NY abrem perto da estabilidade

Às 11h46, o índice Dow Jones avançava 0,13%, o S&P 500 subia 0,11% e o Nasdaq avançava 0,40%.

Cynthia Decloedt, da Agência Estado ,

24 de fevereiro de 2011 | 11h49

As Bolsas de Nova York abriram o dia perto da estabilidade, limitadas pela perspectiva de mais problemas em países produtores de petróleo no Oriente Médio e no norte da África. No entanto, pode haver melhoras ao longo do dia, diante da desaceleração do preço do petróleo WTI e da divulgação de indicadores econômicos animadores nos Estados Unidos. Além disso, o balanço da montadora norte-americana General Motors (GM) apontou, em 2010, seu primeiro lucro anual desde 2004. Às 11h46 (horário de Brasília), o índice Dow Jones avançava 0,13%, o S&P 500 subia 0,11% e o Nasdaq avançava 0,40%.

Os investidores parecem ter respondido bem ao anúncio feito hoje pela Arábia Saudita de que pode cobrir o déficit na oferta de petróleo da Líbia assim que receber pedido de companhias europeias. Na Líbia, os portos continuam fechados e se estima interrupção de até 1 milhão de barris da exportação diária.

Nos Estados Unidos, o Departamento do Trabalho informou hoje que o número de trabalhadores que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego recuou 22 mil na semana passada - mais que os 5 mil esperados. O número ficou em 391 mil, abaixo de 400 mil pela segunda semana este mês. Variações abaixo de 400 mil são consideradas pelos economistas um ponto em que a economia está produzindo mais vagas do que fechando.

As encomendas de bens duráveis nos EUA subiram 2,7% em janeiro ante dezembro, para US$ 200,55 bilhões, segundo o Departamento de Comércio do país. Depois de três recuos seguidos, esse resultado superou as estimativas dos economistas, de alta de 2,0%.

No campo corporativo, a GM teve em 2010 seu primeiro lucro anual desde 2004, de US$ 4,7 bilhões. Esse foi o melhor resultado anual desde 1999, quando a montadora teve lucro de US$ 6 bilhões. No entanto, os ganhos no quarto trimestre do ano passado ficaram abaixo do esperado pelos analistas. Nos três últimos meses de 2010, a GM teve lucro de US$ 510 milhões, ante o prejuízo de US$ 3,5 bilhões do mesmo período do ano anterior. Analistas previam ganhos de US$ 966,4 milhões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYpetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.