Bolsas de NY abrem sem direção comum

As Bolsas de Nova York abriram o dia sem direção comum, influenciadas pelas ações de primeira linha (blue chips) da Caterpillar, que caíam mais cedo, no pré-mercado. Após uma semana cheia, os investidores celebraram o novo pacote de ajuda para a Grécia, mas ainda aguardam uma solução para o teto da dívida nos Estados Unidos. Às 10h41 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,21%, o Nasdaq subia 0,27%, e o S&P 500 recuava 0,06%.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

22 de julho de 2011 | 10h44

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, havia pedido aos congressistas do país que apresentassem hoje o plano de corte da dívida norte-americana, condicionado à elevação do teto do endividamento do país.

No pré-mercado, os futuros abriram o dia em alta, acompanhando a reação positiva da Europa ao anúncio de uma nova ajuda de 159 bilhões de euros para a Grécia. No entanto, as bolsas perderam estímulo depois que a Caterpillar, conglomerado fabricante de motores e equipamentos para a indústria de construção e mineração, anunciou seu balanço. A empresa informou hoje que seu lucro por ação subiu, em base líquida ajustada, para US$ 1,72 no segundo trimestre, abaixo da previsão dos analistas de US$ 1,75 por ação.

Os futuros também foram puxados para baixo pelas perdas das ações da Verizon (-1,6%), que também divulgou balanço hoje, e pela Microsoft (-0,8%), que anunciou seus números trimestrais ontem.

A pressão de venda desses papéis no pré-mercado minimizou os ganhos de outras ações de empresas que anunciaram balanços, como o McDonald''s e a General Electric, que viram suas ações subiram 1,4% e 1,9%, respectivamente no pré-mercado. AMD, que divulgou balanço ontem, subiu 9%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasNYEUAabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.