Bolsas de NY abrirão de olho em indicadores econômicos

As bolsas de Nova York devem abrir em alta nesta terça-feira, 26, sinalizam os índices futuros. A tendência de compras durante a manhã foi intensificada pela confirmação do acordo entre Burger King e a canadense Tim Hortons para criar a terceira maior companhia de restaurantes de serviço rápido do mundo, enquanto os investidores analisam mais uma rodada de indicadores econômicos do país. Às 10h20 (de Brasília), no mercado futuro, o Dow Jones ganhava 0,12%, o Nasdaq subia 0,18% e S&P 500 avançava 0,10%.

LUCAS HIRATA, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES, Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2014 | 10h33

O Burger King Worldwide e a Tim Hortons anunciaram uma fusão corporativa nesta terça-feira. A nova companhia terá sede no Canadá e a diretoria da instituição contará com oito executivos atuais do Burger King e outros três que serão nomeados pela Tim Hortons. Apesar da fusão, cada marca será gerenciada de maneira independente. No pré-mercado, as ações do Burger King subiam 1,82% em Nova York.

Controlador do Burger King, o fundo de private equity 3G Capital - comandado pelos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira - terá uma participação de aproximadamente 51% na nova empresa.

Ainda no noticiário corporativo, a Best Buy registrou um lucro mais forte do que o esperado no segundo trimestre, mas a receita diminuiu. As ações caíam 4,32 no pré-mercado. Já a Amazon.com anunciou hoje que concordou em comprar a Twitch Interactive e US$ 970 milhões em dinheiro, o que ajudava os papéis da gigante de tecnologia a avançar 0,98% no pré-mercado.

A atividade de fusões, compras e vendas entre as empresas e a temporada de balanços no segundo trimestre são sinais de alta para as ações, disse Monica DiCenso, chefe de estratégia de ações do JPMorgan Private Bank nos EUA. "Quando você vê fundamentos assim - acelerando o crescimento dos lucros, a alavancagem muito baixa sobre os balanços das empresas, o fato de que as empresas estão finalmente dispostas a usar esse capital, especialmente através de fusões e aquisições - isso é uma grande coisa", disse ela. "Isso é um sinal de confiança."

Os indicadores divulgados mais cedo tiveram pouco impacto no mercado, contudo os investidores ainda aguardam o índice de confiança do consumidor medido pelo Conference Board e o índice de atividade regional do Fed de Richmond, previstos ambos para as 11h.

As novas encomendas de bens duráveis nos EUA saltaram 22,6% em julho ante junho, para o nível sazonalmente ajustado de US$ 300,1 bilhões. Tanto o aumento verificado em julho quanto o nível das encomendas são recordes na série histórica iniciada em 1992. No entanto, a forte demanda por novos aviões foi responsável pela maior parte do bom desempenho de julho, provavelmente refletindo o aumento das vendas da Boeing. Sem o setor de transportes, as encomendas tiveram queda de 0,8% na comparação mensal de julho.

Além disso, o índice de preços das moradias nas 20 maiores cidades dos EUA subiu 8,1% em junho ante igual mês do ano anterior, segundo cálculos da S&P/Case-Shiller. O resultado veio levemente abaixo da previsão de analistas consultados pelo Wall Street Journal, de alta de 8,2%. O índice de preços das moradias das 10 maiores cidades do país também avançou 8,1% na mesma comparação.

Ainda no radar dos investidores, mas em segundo plano, a questão geopolítica no Leste Europeu conta hoje com uma reunião entre os presidente da Rússia e da Ucrânia. Trata-se do primeiro encontro frente a frente dos dois líderes desde junho. Além de Vladimir Putin e de Petro Poroshenko, participam também da reunião os presidentes da Bielorrúsia e do Casaquistão, além de três autoridades da União Europeia (UE).

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNYindicadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.