Bolsas de NY aceleram ganhos após decisão do Fed

A decisão do Federal Reserve (Fed) de manter entre zero e 0,25% a taxa básica de juro dos EUA não surpreendeu, e o comunicado que acompanhou o anúncio da decisão trouxe pouca novidade. O Fed não mencionou diretamente no comunicado a venda de mais de US$ 1 trilhão em títulos hipotecários que mantém em seu balanço. "Isso foi um pouco inesperado, e o mercado pode interpretar esse fato como um sinal de que o FED vai considerar essas vendas um pouco mais tarde", disse o gestor de portfólio da Ridgeworth Investments, Chad Stephens.

Marcílio Souza, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 15h42

No geral, o mercado passou a exibir um pouco mais de apetite pelo risco após a decisão. Os contratos futuros de Fed Funds passaram a mostrar chance levemente menor, de 54%, de alta da taxa básica de juro dos EUA em novembro; antes do anúncio, a chance era de 56%.

As bolsas melhoraram, embora de maneira pouco acentuada; às 15h35, Dow Jones subia 0,66%, Nasdaq avançava 0,22% e S&P 500 ganhava 0,82%. No mercado de câmbio, o euro abandonou as perdas e passou a subir levemente, para US$ 1,3189 no mesmo horário acima; o dólar acelerou um pouco os ganhos ante o iene, para 94,27 ienes. O juro da T-note de 2 anos subia para 1,05545%, patamar levemente inferior ao de antes da decisão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.