Bolsas de NY avançam com dados positivos dos EUA

As bolsas de Nova York abriram o dia em alta, após a divulgação de dados positivos sobre o mercado imobiliário dos Estados Unidos. Apesar do bom resultado do indicador, os investidores devem seguir cautelosos por causa do ritmo lento de retomada da economia dos Estados Unidos e pela tensão antes do desfecho sobre a crise da dívida na Grécia. Às 10h40 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,44%, o Nasdaq avançava 0,46%, e o S&P 500 tinha alta de 0,42%.

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

28 de junho de 2011 | 10h41

Os preços de moradias em 20 cidades dos Estados Unidos subiram 0,7% em abril ante março, a primeira alta mensal em oito meses, segundo o índice Case-Shiller, divulgado hoje no país. Na comparação com abril, os preços caíram 4% em abril, praticamente em linha com a previsão de queda de 3,9%.

No entanto, a economia dos EUA não consegue mostrar robustez, como apontam dados fracos sobre o mercado de trabalho e outros indicadores do mercado imobiliário. Esses resultados aumentam a expectativa com outro dado que será divulgado nesta semana: o índice de atividade industrial nacional dos gerentes de compras de junho, que teve em maio a maior queda mensal desde 1984 e será divulgado na sexta-feira.

Além dos EUA, os mercados globais esperam ansiosos pela aprovação, amanhã, das medidas de austeridade fiscal de 28 bilhões de euros para a Grécia, além de passos rumo a privatizações. Enquanto isso, o povo grego continua a protestar nas ruas de Atenas, e o país parou hoje em mais uma greve de 48 horas. Sem as medidas ficais, a Grécia não terá a tranche de 12 bilhões de euros do pacote de ajuda do ano passado e nem um novo socorro, o que colocaria o país mais rapidamente no caminho do default (não pagamento das dívidas).

Ainda hoje é esperado que o Fundo Monetário Internacional (FMI) anuncie a ministra das finanças da França, Christine Lagarde, como a nova diretora-gerente da instituição, substituindo Dominique Strauss-Kahn. Além dela, só existe mais um concorrente ao posto, Agustin Carstens, presidente do BC mexicano. Os Estados Unidos e a China apoiam Lagarde. O Brasil não declarou qual é seu candidato.

No campo corporativo, as ações da Nike subiam no pré-mercado, após a companhia superar as estimativas com aumento no lucro de 14%, para US$ 594 milhões, no quarto trimestre fiscal. Os papéis da Siemens tinha perdas. A empresa informou que espera continuar a crescer no terceiro trimestre, mas alertou que o bom momento de recuperação global está desacelerando. Por fim, as ações da Microsoft subiam diante da expectativa de que a companhia lance hoje a versão online do Office para concorrer com o Google Docs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.