Bolsas de NY caem após anúncio da Standard & Poor's

As Bolsas de Nova York abriram o dia em queda, refletindo as preocupações com a colocação em perspectiva negativa do rating (classificação de risco de crédito) AAA dos Estados Unidos pela Standard & Poor''s. O mercado já operava em baixa, diante das contínuas incertezas em relação à solvência na Europa, onde as especulações agora são de possível necessidade de reestruturação da dívida da Grécia. Esses temores se sobrepõem ao resultado favorável do Citigroup anunciado na manhã de hoje.

CYNTHIA DECLOEDT, Agencia Estado

20 de abril de 2011 | 14h37

Às 10h38 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 1,42%, o Nasdaq caía 1,45% e o S&P-500 registrava baixa de 1,36%. As bolsas europeias aceleram as perdas com o anúncio da Standard & Poor''s sobre a classificação de risco dos EUA, com Paris e Frankfurt em queda superior a 2%. A agência de risco disse que o desempenho fiscal dos EUA pode se tornar "mais fraco, de forma significante," que o de países com rating semelhante, caso as autoridades não consigam controlar o déficit orçamentário. A perspectiva negativa, informou a agência, reflete o déficit orçamentário do país e o crescente endividamento do governo.

Entre as principais companhias cotadas em bolsa, o Citigroup anunciou um lucro líquido por ação superior ao esperado e provisões menores para perdas com crédito. As receitas ficaram levemente abaixo do previsto. O lucro do Citigroup caiu 32%, para US$ 3 bilhões (US$ 0,10 por ação), no primeiro trimestre deste ano, ante US$ 4,43 bilhões (US$ 0,15 por ação) no mesmo período do ano passado. Já a receita diminuiu 22%, para US$ 19,73 bilhões. "Os lucros estão bons. Mas o cenário traçados pelos analistas era um pouco mais róseo", ressaltou o estrategista Anthony Conroy, do ConvergEx Group. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasNYratingriscoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.