Bolsas de NY caem com desvalorização do dólar

O índice Dow Jones da Bolsa de Nova York abriu em baixa e recuava 0,17% às 10h42. O índice Nasdaq da bolsa eletrônica também cedeu na abertura, com queda de 0,50%. O movimento de queda é associado à realização de lucros e à depreciação do dólar. O petróleo para junho, que opera em baixa de 0,83%, pode dar impulso adicional a compras, mas segue em níveis elevados após ter batido o recorde de US$ 75,17 na sexta-feira. As ações da Caterpillar subiam 1,8%, no pré-mercado, após a empresa de maquinários pesados ter anunciado lucro de US$ 840 milhões, ou US$ 1,20 por ação, no primeiro trimestre, de US$ 581 milhões, ou US$ 0,81 por ação, no mesmo período de 2005. As vendas da empresa cresceram para US$ 9,39 bilhões, de US$ 8,34 bilhões. Os dois resultados superaram as previsões dos analistas, que convergiam para lucro de US$ 1,05 por ação e vendas de US$ 8,7 bilhões. A companhia, com sede em Peoria, Illinois, elevou sua previsão de lucro em 2006 para US$ 4,85 a US$ 5,20 por ação, ante o seu prognóstico anterior de lucro de US$ 4,65 a US$ 5. No pré-mercado, a Xerox cedia 4,3%, após divulgar lucro de US$ 200 milhões, ou US$ 0,20 por ação, semelhante aos ganhos de US$ 210 milhões, ou US$ 0,20 por ação, de igual período de 2005. O faturamento da companhia caiu 2%, para US$ 3,7 bilhões. Atribuído ao impacto cambial negativo, o resultado ficou abaixo do esperado pelos analistas. A American Express anunciou que seu lucro caiu 8%, para US$ 873 milhões, ou US$ 0,69 por ação, de US$ 946 milhões, ou US$ 0,75 por ação no mesmo período de 2005. O faturamento cresceu 12%, para US$ 6,33 bilhões. Os analistas consultados pela Thomson First Call previam lucro de US$ 0,69 por ação e faturamento de US$ 6,35 bilhões. A Kimberly-Clark também já abriu seus números, informando lucro de US$ 275,1 milhões, ou US$ 0,60 por ação, de US$ 450,1 milhões, ou US$ 0,93 por ação no mesmo período de 2005. Excluindo itens, o lucro foi de US$ 0,93 por ação. As vendas da fabricante das toalhas de mão Kleenex, subiram 4,2% para US$ 4,1 bilhões. Os analistas consultados pela Thomson First Call previam lucro de US$ 0,92 por ação e faturamento de US$ 4,04 bilhões. A companhia informou ainda que segue confortável com seus prognósticos de lucro de US$ 3,85 a US$ 3,95 por ação, antes de itens. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

24 Abril 2006 | 10h44

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.