Bolsas de NY cedem com dados fracos nos EUA

Às 10h49, o índice Dow Jones cedia 0,07% para 10.530,39 pontos, o Nasdaq tinha queda de 0,05% a 2.286,02 pontos e o S&P 500 tinha declínio de 0,17% para 1.111,59 pontos

Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de julho de 2010 | 10h34

As bolsas de Nova York iniciaram o dia em queda, refletindo um novo sinal de fraqueza econômica nos EUA e balanços corporativos com resultados mistos. Às 10h49, o índice Dow Jones cedia 0,07% para 10.530,39 pontos, o Nasdaq tinha queda de 0,05% a 2.286,02 pontos e o S&P 500 tinha declínio de 0,17% para 1.111,59 pontos.

Os mercados tiveram reação morna ao último indicador econômico divulgado nos EUA, que aumentou as dúvida quanto à força da recuperação econômica do país. As encomendas de bens duráveis caíram 1,0% em junho, contrariando a previsão de aumento de 1,1%. No entanto, as encomendas de bens de capital não relacionadas a defesa, que são um medidor dos investimentos das empresas, subiram 0,6%.

Os investidores também digeriram a última rodada de balanços corporativos. Boeing informou que seu lucro diminuiu 21% no segundo trimestre deste ano. O lucro ficou acima das estimativas dos analistas, mas a receita veio abaixo do esperado. Já a petroleira ConocoPhillips anunciou ganhos melhores do que o previsto.

Sprint Nextel teve prejuízo de US$ 760 milhões (US$ 0,25 por ação) no segundo trimestre, em comparação com o prejuízo de US$ 384 milhões (US$ 0,13 por ação) no mesmo período do ano passado, enquanto a receita caiu 1,4%, para US$ 8,03 bilhões. O prejuízo incluiu US$ 0,10 por ação em itens especiais. Apesar dos resultados fracos, o prejuízo ajustado foi menor do que o de US$ 0,20 esperado pelos analistas ouvidos pela Thomson Reuters e a receita veio em linha com a previsão.

ArcelorMittal, a maior siderúrgica do mundo, informou que passou de prejuízo para lucro de US$ 1,7 bilhão no segundo trimestre.

No restante do dia os investidores ficarão atentos a outros balanços e à divulgação do Livro Bege do Federal Reserve, que contém uma avaliação do banco central sobre as condições econômicas dos EUA. Além disso, hoje o Tesouro norte-americano venderá US$ 37 bilhões em notes de 5 anos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaq

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.