Bolsas de NY devem abrir em alta com discurso no Fed

As bolsas norte-americanas devem abrir o pregão de hoje em leve alta, apontam os índices futuros. Em dia de agenda fraca nos Estados Unidos, os índices têm tido uma manhã volátil, mas o discurso otimista de um dirigente regional do Federal Reserve ajuda a estimular o apetite por risco. Às 12h15 (de Brasília), o Dow Jones futuro subia 0,16%, o Nasdaq ganhava 0,26% e o S&P 500 avançava 0,14%.

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

12 de fevereiro de 2014 | 12h22

O único indicador do dia são dados semanais do mercado de petróleo. A manhã desta quarta-feira tem sido de oscilações em Wall Street. Os índices futuros começaram a manhã em alta, repercutindo a aprovação ontem na Câmara sem emendas da suspensão do teto da dívida por um ano. Mas, em seguida, os índices reduziram os ganhos e passaram a operar em queda. Logo depois, declarações do presidente do Fed de Saint Louis, James Bullard, que este ano não vota nas reuniões de política monetária, fizeram com que eles voltassem a subir.

Bullard destacou que, mesmo com os indicadores fracos deste começo de ano, os Estados Unidos devem crescer 3% em 2014. Além disso, ele frisou que, se a inflação não se aproximar do nível de 2%, o Fed terá que agir.

Ontem, Yellen também falou que o Fed pode até voltar a elevar as compras de ativos se a inflação continuar baixa no país e sinalizou que as taxas de juros dos EUA vão demorar a subir. "A nova chefe do Fed mostrou muito do velho chefe", diz o economista-chefe do Bank of Tokyo-Mitsubishi, Chris Rupkey, destacando que Yellen sinalizou muito claramente que vai seguir a estratégia adotada pelo seu antecessor, Ben Bernanke. "Ela ressaltou que a política monetária ainda tem um papel a cumprir no país", destaca o economista.

No noticiário corporativo, a agenda de resultados tem, entre outras, a gigante de tecnologia Cisco Systems e a MetLife, uma das maiores seguradoras de vida dos EUA, ambas após o fechamento do mercado. Para a Cisco, a previsão é que o lucro por ação recue 10%, para US$ 0,46, segundo consenso divulgado pelo jornal financeiro Barron''s. No pré-mercado, o papel da empresa recuava 0,31%.

A Apple subia 0,29% no pré-mercado em meio a rumores de que a empresa está desenvolvendo um novo modelo do celular iPhone para ser lançado em 2015. A notícia foi dada pela jornal japonês Nikkei Asian Review, que destacou que a Sony estaria envolvida no projeto.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.