Bolsas de NY devem abrir em alta com fala de Draghi

As bolsas norte-americanas devem abrir o pregão de hoje em alta, sinalizam os índices futuros. A queda dos pedidos de auxílio-desemprego e o aumento da produtividade, ambos melhores que o esperado, aliados às declarações do presidente do Banco Central Europeu animaram os investidores no início dos negócios em Wall Street nesta quinta-feira. Às 12h17 (de Brasília), no mercado futuro, o Dow Jones subia 0,20%, o Nasdaq ganhava 0,16% e o S&P 500 avançava 0,04%.

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Estadão Conteúdo

06 de novembro de 2014 | 12h28

Em Wall Street, a expectativa era alta pela reunião de política monetária do BCE. Como esperado, a decisão foi de manter as taxas de juros. Em seguida, o presidente do BCE, Mario Draghi, afirmou que há um "comprometimento unânime" na instituição em usar medidas não convencionais para estimular o crescimento.

Nos EUA, um dia antes da divulgação do relatório de emprego de outubro (também chamado de payroll), os pedidos de auxílio-desemprego vieram melhores que o esperado e caíram para 278 mil na semana final de outubro, sinalizando que o payroll pode vir com números bons. A expectativa dos analistas era de que os pedidos ficassem em 285 mil.

Já a produtividade da mão de obra nos EUA subiu 2% no terceiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2013, melhor que o previsto. Ainda no mercado de trabalho, outro indicador mostrou aumento de 68% nas demissões planejadas em outubro ante setembro, segundo dados divulgados hoje pela consultoria Challenger, Gray & Christmas.

A quinta-feira tem duas apresentações de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). O primeiro a falar é o diretor Jerome Powell, às 15h45 (de Brasília) em um evento em Chicago. Ele, além de se apresentar pouco em público, tem dado raras declarações de política monetária. Por isso, sempre há expectativa de analistas e investidores toda vez que Powell tem uma agenda prevista, pois ele tem direito a voto nas reuniões do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês).

Quem também fala é a responsável pelo Fed de Cleveland, Loretta Mester, às 22h05 (de Brasília). Ela também vota no Fomc, mas tem dado ainda menos declarações públicas que Powell. A última vez que falou foi em setembro, quando avaliou que a economia tem apresentado melhora substancial em direção aos objetivos do Fed.

No mundo corporativo, a fabricante de chips Qualcomm anunciou lucro de US$ 1,89 bilhão no seu quarto trimestre fiscal. Na comparação com igual período do ano passado, o ganho aumentou 26%, mas veio abaixo do previsto pelos analistas de tecnologia. No pré-mercado, a ação perdia 6,98%.

Já a rede de supermercados Whole Foods, que só vende alimentos orgânicos e naturais, divulgou resultados acima do esperado e seu papel subia 8,78%. O lucro foi de US$ 126 milhões e as vendas cresceram 9,4% no trimestre na comparação anual.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasNasdaqDow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.