Bolsas de NY devem abrir em baixa com dados do varejo

As bolsas norte-americanas devem abrir o pregão de hoje em baixa, apontam os índices futuros. Dados piores que o esperado do varejo e dos pedidos de auxílio-desemprego ajudam a aumentar o mau humor em Wall Street em uma quinta-feira que amanheceu com forte nevasca na cidade. Às 12h15 (de Brasília), o Dow Jones futuro perdia 0,63%, o Nasdaq recuava 0,66% e o S&P 500 tinha queda de 0,67%.

(ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2014 | 12h29

A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Janet Yellen, faria um depoimento ao Senado hoje, mas a apresentação foi cancelada por causa do mau tempo. Uma tempestade de neve cai na região nordeste do país fechando novamente estradas, cancelando e atrasando voos e, no caso de Washington, os escritórios do governo não abriram, com funcionários trabalhando remotamente.

Sem Yellen, as atenções do dia devem se concentrar em indicadores. O mais esperado, inclusive para ver os efeitos do forte inverno na atividade, foi divulgado esta amanhã. As vendas no varejo recuaram 0,4% em janeiro. A expectativa era de queda de 0,1%, de acordo com consenso calculado pela Dow Jones.

"Várias nevascas e tempestades de inverno mantiveram as pessoas mais tempo em casa em janeiro", avalia o economista do RBC Capital Markets, Jacob Oubina. Para ele, as vendas de veículos em janeiro já indicavam um mês fraco para o varejo. Elas recuaram 3,1% ante o mesmo mês de 2013. Com o frio intenso seguindo em fevereiro, com nova tempestade de neve nesta quarta-feira, o RBC reduziu a expectativa de crescimento do comércio nos EUA no primeiro trimestre para 2%. A previsão anterior era de crescimento de 3,3%.

Já os pedidos de auxílio-desemprego subiram para 339 mil na semana encerrada em 8 de outubro. A expectativa era de que ficassem em 330 mil. Após a divulgação do indicador e das vendas de varejo, ambos com dados piores que o esperado, os índices futuros aceleraram as perdas.

Após a abertura do pregão, às 13h (de Brasília), serão divulgados os estoques das empresas, com dados de dezembro. O interesse pelo número é que os estoques são parte importante do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA. A projeção de analistas consultados pela Dow Jones Newswires é de aumento de 0,4% ante o novembro.

No noticiário de empresas, a notícia do dia nos EUA é um negócio bilionário entre duas gigantes de TV a cabo e internet. A Comcast vai adquirir 100% da Time Warner Cable, em um negócio de US$ 45 bilhões. No pré-mercado, o papel da Timer Warner subia 10,61% e o da Comcast recuava 0,62%.

Nesta quinta, várias empresas divulgam balanços, como a Krafkt Foods, a seguradora AIG e a PepsiCo. Entre as que já anunciaram seus números, a PepsiCo divulgou aumento de 5% no lucro no quarto trimestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012. O resultado superou o esperado, mas no pré-mercado o papel recuava 0,62%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.