Bolsas de NY devem subir, apesar de dado fraco de imóvel

Investidores aguardam pela divulgação do índice de confiança do consumidor do Conference Board de junho

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estao,

26 de junho de 2012 | 10h32

As bolsas de Nova York se preparam para abrir em leve alta nesta terça-feira, enquanto o investidor digere dados fracos do mercado imobiliário americano e aguarda pela divulgação do índice de confiança do consumidor do Conference Board de junho.

Às 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, o Dow Jones subia 0,07%, o S&P 500 tinha alta de 0,18% e o Nasdaq subia 0,24%.

O índice Case/Shiller mostrou que os preços dos imóveis ainda não conseguiram se recuperar do tombo da última crise. Os preços dos imóveis em 10 cidades caíram 2,2% em abril ante abril do ano passado, enquanto os preços dos imóveis em 20 cidades recuaram 1,9% em abril, na comparação anual, menos do que a estimativa de queda de 2,4%.

Outro levantamento, do instituto Gallup, revelou nesta terça-feira que o índice de confiança econômica nos Estados Unidos ficou em -26 na semana encerrada em 24 de junho, de -24 na semana anterior, o menor nível desde janeiro deste ano e o quarto recuo consecutivo do índice.

Na Europa, o clima segue gerando insegurança entre os investidores, com Espanha no foco, o que pressiona o euro. Na segunda-feira a Moody''s rebaixou os ratings da dívida de longo prazo de 28 bancos espanhóis em um a quatro graus. A justificativa foi de que houve piora na qualidade de crédito no país e na expectativa de mais perdas para o setor bancário por causa dos créditos podres do mercado imobiliário.

Por volta das 10h15 (de Brasília), o euro caía a US$ 1,2474, de US$ 1,2504 no fim da tarde de terça-feira. O índice do dólar recuava 0,01%, a 82,490. Entre as commodities, o contrato do petróleo WTI tinha alta de 0,10%, a US$ 79,29 o barril, na Nymex. O Brent subia 1,26%, a US$ 92,16 o barril, em Londres.

No pré-mercado, as ações da News Corp subiam mais de 6,02%, com a notícia de que a empresa de comunicação de Rupert Murdoch pode ser separada em duas, uma de publicações e outra de entretenimento.

Os papéis da Research in Motion subiam 1,04%, a US$ 9,20, depois de o papel da fabricante do Blackberry ter caído na segunda-feira ao menor preço desde 2003 e fechado a US$ 9,11 por ação.

Os papéis do Morgan Stanley caíam 1,34%, após o Goldman Sachs ter rebaixado a recomendação para as ações do banco de "compra" para "neutro".

Já as ações do JPMorgan subiam 1,05%, após o banco ter tido a recomendação elevada para "compra com convicção".

Tudo o que sabemos sobre:
NYbolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.