Bolsas de NY divergem em meio a expectativa com Grécia

Dow Jones subiu 0,36%, Nasdaq caiu 0,28% e o S&P-500 avançou 0,30%

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado ,

17 de junho de 2011 | 17h53

Os principais índices acionários dos EUA fecharam em direções divergentes, com Dow Jones e S&P-500 subindo e Nasdaq encerrando o dia no território negativo. Os investidores demonstraram otimismo com o fato de França e Alemanha defenderem um novo pacote de ajuda à Grécia, mas mantiveram um certo grau de cautela, visto que ainda não há acordo sobre qual será o formato desse auxílio.

As bolsas também receberam certa pressão depois que a Moody''s colocou o rating Aa2 da Itália em revisão para possível rebaixamento. "O que o mercado não queria era um lembrete, a menos de uma hora do fechamento, de que nada foi acertado sobre a situação dos bônus soberanos da Europa", disse Steve Sosnick, gerente de risco para as ações da Timber Hill/Interactive Brokers Group.

O Dow Jones subiu 42,84 pontos, ou 0,36%, para 12.004,36 pontos, acumulando ganho semanal de 0,44% - o primeiro em um mês e meio. O Nasdaq caiu 7,22 pontos, ou -0,28%, para 2.616,48 pontos, e encerrou a semana com um declínio de 1,03%. O S&P-500 avançou 3,86 pontos, ou 0,30%, para 1.271,50 pontos, permanecendo praticamente estável na comparação com o fechamento de sexta-feira passada.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, disseram que vão pedir o consentimento do Banco Central Europeu (BCE) para que a ajuda financeira à Grécia inclua a participação dos credores privados seguindo os moldes da Iniciativa de Viena - programa utilizado em 2009 sob o qual a data de vencimento dos empréstimos feitos a países do Leste Europeu poderia ser prorrogada se os bancos credores optassem voluntariamente pela mudança no prazo.

Os ministros de Finanças da Europa devem se reunir em Luxemburgo no domingo e na segunda-feira para discutir a estrutura do pacote de auxílio à Grécia. Para Michael Strauss, economista e estrategista-chefe de investimentos da Commonfund, as autoridades europeias "estão tentando empurrar o assunto com a barriga enquanto a Grécia ainda está ligada nos aparelhos".

Entre as ações de destaque nesta sexta-feira, a Research In Motion caiu 21%, atingindo uma nova mínima em cinco anos. Ontem a companhia cortou seu lucro estimado para o ano e divulgou que vai demitir funcionários. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.