Bolsas de NY encerram com ganho pelo 3º dia seguido

O mercado norte-americano de ações fechou com os principais índices em leve alta. O índice Dow Jones subiu pelo terceiro pregão consecutivo; ele fechou no nível mais alto do ano e apenas 33 pontos abaixo de seu recorde de fechamento de 11.722,98 pontos, estabelecido em 14 de janeiro de 2000; durante o pregão, ele chegou a apenas 2,21 pontos daquela marca. O Nasdaq subiu pela 11ª vez nos últimos 14 pregões e fechou no nível mais alto em quatro meses e meio. O Standard & Poor's-500 também acumula três pregões consecutivos de altas e fechou no nível mais alto desde fevereiro de 2001. "O mercado estava indo muito bem, mas um salto de última hora nos preços do petróleo deteve seu avanço. É uma pena que o recorde do Dow Jones, do qual se falava tanto, não tenha se materializado, porque existe o sentimento de que há muitos investidores querendo deixar isso para trás. Dessa forma, eles poderão focalizar a dinâmica verdadeira do mercado: a economia, a perspectiva das taxas de juro e os lucros das empresas, e não apenas um número", comentou o presidente da Princeton Financial, Andre Bakhos. O contrato de petróleo para novembro subiu 3,20%, para US$ 62,96 o barril, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). Ações Entre as componentes do Dow Jones, a ação com melhor desempenho foi General Motors, com alta de 2,77%, depois de o executivo-chefe da Renault e da Nissan, Carlos Ghosn, dizer que as conversações para uma possível aliança "foram bem". As ações da Intel avançaram 2,15%, depois de um juiz norte-americano determinar o arquivamento de boa parte de um processo antitruste movido contra a empresa pela rival AMD (cujas ações caíram 2,6%). As da McDonald's subiram 1,95% e fecharam no nível mais alto em seis anos e meio, depois de a empresa anunciar que pretende elevar seus dividendos em 50%. As ações da Merck subiram 1,53%, depois de a empresa ser inocentada de responsabilidade pelo ataque cardíaco sofrido por um usuário do antiinflamatório Vioxx; a empresa também anunciou a compra de uma participação de 11% na FoxHollow Technologies, com quem vai desenvolver pesquisas na área cardiovascular. As ações da Verizon Communications caíram 3,11%, depois de seu projeto para a área de redes de fibras ópticas ser recebido com ceticismo pelos investidores. No setor de software, as ações da Red Hat caíram 23%, em reação a seu informe de resultados. As da Genentech subiram 4,7%, em reação a previsões de maior demanda pelo medicamento anticâncer Avastin. As ações do Nyse Group caíram 2,8%, depois de a Thomson Financial informar que a Bolsa de Nova York foi superada pela de Londres em recursos levantados por meio de ofertas iniciais de ações neste ano. Índices O índice Dow Jones fechou em alta de 19,85 pontos, ou 0,17%, em 11.689,24 pontos. A mínima foi em 11.660,66 pontos e a máxima em 11.720,77 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 2,05 pontos, ou 0,09%, em 2.263,39 pontos, com mínima em 2.254,37 pontos e máxima em 2.271,00 pontos. O Standard & Poor's-500 subiu 2,05 pontos, ou 0,09%, para 1.336,59 pontos. O Nyse Composite, que reúne todas as ações negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), avançou 24,72 pontos, ou 0,29%, para 8.476,51 pontos. O volume negociado na Nyse alcançou 1,734 bilhão de ações, de 1,724 bilhão ontem; 2.075 ações subiram, 1.290 caíram e 126 fecharam nos mesmos níveis de ontem. No Nasdaq, o volume alcançou 2,074 bilhões de ações negociadas, de 2,060 bilhões ontem, com 1.687 ações fechando em alta e 1.336 em queda. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.